ALDEIAS DE ORDES

Sempre em Loureda



Os bisavôs do autor, diante da casa de Loureda, co seu avô, o Vinculeiro, na esquerda, e tios e primos.

Os bisavôs do autor, diante da casa de Loureda, co seu avô, o Vinculeiro, na esquerda, e tios e primos.


PUBLICIDADE

  • Joám Lopes Facal

    Formosa e laureada informaçom, caro Carlos, com saudosas lembranças gráficas a maiores.
    A alusom (nota 3) a este amigo –José de segundo– que espera pacientemente a tua saída para a Terra que te foi negada, talvez confunda aquelas amizades que me identificam com o Joám com que aqui assino.
    A primavera quase assoma e, pouco depois, a liberdade tantos anos negada. Ánimo pois!

  • Ernesto V. Souza

    Sempre em Loureda… Sabendo quem e onde está quem escreve… um título tão triste quanto sarcástico…

    Abraços, amigo

  • abanhos

    Que este homem esteja preso, preso politico internacionalmente certificado, fala-nos, onde estamos submetidos.
    Outra bem interessante lição