Partilhar

Perdidos e Achados: alarga-se o prazo para participar

Foi alargado o prazo para participar no concurso Perdidos e Achados organizado pela Associaçom Galega da Língua (AGAL) em parceria com a Associação de Docentes de Português na Galiza (DPG) com a ajuda da Deputação da Corunha.  O novo prazo é até 15 de dezembro e a resolução do concurso será dia 22 de dezembro de 2022.

Perdidos e Achados é primeira edição de um concurso de pequenos vídeos de Tik Tok ou Reels do Instagram. O nome vem desse espaço de lugares de trânsito, estações ou aeroportos, que funciona como referência para encontrar pequenos objetos que perdemos outrora. Perdidos e Achados é metaforicamente um espaço de partilha em formato concurso onde estudantes de 3º, 4º ESO, FP Básica, Média e Bacharelato recolham termos empregados na sua zona convergentes com a língua portuguesa, que estejam esquecidos no uso ou tenham condição de alteridade. “Bochecha”, “bolacha” ou “quinta-feira” seriam algumas palavras suscetíveis de aparecerem nestas criações. Estão “perdidas” e está na hora de “achá-las”.

Membros da AGAL e da Direção da DPG escolherão os melhores vídeos de três categorias em base a critérios criativos, linguísticos e técnicos. As propostas audiovisuais deverão ser publicadas em redes sociais com a hashtag #perdidoseachados e acompanhadas de uma inscrição prévia, acessível em A Nossa Galáxia, site de referência para seguir as novidades do concurso e ter mais informações sobre as bases. Existe um vídeo, fruto de um webinar, que explica também certos pormenores do concurso.
Quanto aos prémios, nesta primeira edição nenhuma categoria ficará deserta e quem participar poderá ganhar um tablet.
Com esta iniciativa a DPG e a AGAL tencionam que o alunado aprofunde no conhecimento do nosso léxico, estreite laços com a lusofonia e tenha mais vínculos intergeracionais.

Neste vídeo participam Antia Cortiças Leira, como representante da Associaçom de Docentes de Português da Galiza (DPG) e Carme Saborido, em nome da AGAL, , explicam as condições e interesse do projeto.

 

 

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, na Guarda

Sergio Rey, do IES de Cacheiras, ganha o “I Prêmio Escolar Internacional de Livros de Cordel”

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha