Partilhar

Gnocchi de ricotta e espinafres

Estes gnocchi são um pouco especiais, pois em vez de serem feitos de batata, são bolinhas cobertas de farinha e depois cozidas como bolos de pote. São típicos da região da Toscana, onde são conhecidos como “gnudis”, que significa nus, pois parecem o recheio de ravióli, mas sem a massa. É uma receita simples, mas que leva bastante tempo, por isso é melhor deixar para o fim de semana ou qualquer dia livre que tiver por perto. Como nesta casa somos grandes fãs de comida italiana, já temos um pequeno arquivo de receitas, se também gostares, espreita estes arancinis de porco e queijo, a massa com nabos e salsichas ou estes esparguete amatriciana.

Ingredientes (para 2 porções)

  • Meio quilo de espinafre fresco ou um quarto de espinafre congelado.
  • 250 gr. de ricota
  • 1 ovo
  • 50 gr. de queijo “Parmiggiano”
  • 15 gr. de manteiga
  • Um dente de alho
  • Uma pitada de noz-moscada moída.
  • Sal e pimenta
  • Um prato de farinha “00” (para fazer pão)
  • Acompanhar:
  • 20 gramas de manteiga
  • Folhas frescas de sálvia ou sálvia seca
  • 20 gramas queijo ralado

Elaboração

  1. Cozinhe o espinafre por 5 minutos em água fervente com sal.
  2. Escorra o máximo que puder.
  3. Derreta a manteiga numa frigideira e frite o espinafre por 2 minutos. Deixe arrefecer e se sobrar água escorra. É importante que não haja mais líquido.
  4. Cortamos o espinafre bem fino em uma tábua de madeira. Se ainda soltarem líquido, aperte-os com as mãos na pia.
  5. Em uma tigela grande coloque o espinafre, o ovo, a ricota, as especiarias e o queijo ralado. Misturamos bem para que todos os ingredientes fiquem distribuídos.
  6. Preparamos um prato com farinha e outro sem farinha ao lado.
  7. Humedeça as mãos e faça bolinhas do tamanho de uma noz grande.
  8. Esta etapa requer um pouco de paciência: enrolamos as bolinhas na farinha e transferimos para um prato limpo. Deixamos repousar por 10 minutos, passamo-las novamente pela farinha e deixamos no prato com farinha por uma hora. Depois damos algumas voltas suaves nas mãos para que fiquem bem modeladas e peguem bem a farinha.
  9. Cozemos as bolinhas em água a ferver. Assim que subirem à superfície, retire-os com uma escumadeira e coloque-os nos pratos onde vamos servi-los.
  10. Vamos derreter a manteiga com a sálvia e despejar por cima. Terminamos com o queijo ralado!

Podes encontrar esta receita, e muitas outras receitas deliciosas, no sítio web asreceitasdexiana.com. Se gostas, podes segui-la também no Instagram e X. Bom proveito!

Antonio de la Iglesia: Um polímata reintegracionista

Mercedes Rosón: “Nélida Piñon gera muito interesse, pola sua obra e polo seu vínculo com o nosso país, porque ela é também nossa’

Diego Garcia apresenta o seu primeiro conto no Concelho de A Mezquita o próximo 5 de agosto

Antônio Torres: “Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas que espontaneamente se apresentaram para participar da Leitura Continuada, como o presidente da Academia Carioca de Letras, Sérgio Fonta, a escritora Lilian Fontes, a atriz Beth Goulart”

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, no Festigal, o 25J em Compostela

Scarpaccia de cabacinha

Antonio de la Iglesia: Um polímata reintegracionista

Mercedes Rosón: “Nélida Piñon gera muito interesse, pola sua obra e polo seu vínculo com o nosso país, porque ela é também nossa’

Diego Garcia apresenta o seu primeiro conto no Concelho de A Mezquita o próximo 5 de agosto

Antônio Torres: “Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas que espontaneamente se apresentaram para participar da Leitura Continuada, como o presidente da Academia Carioca de Letras, Sérgio Fonta, a escritora Lilian Fontes, a atriz Beth Goulart”