Partilhar

Descubra a harmonia entre a Língua Portuguesa e a Música Brasileira na nova exposição do Museu!

Desde o dia 14 de julho, o Museu da Língua Portuguesa está com suas portas abertas para exposição “Essa nossa canção”.

A mostra explora o profundo elo entre a língua portuguesa e a música brasileira, destacando a participação de renomados artistas, incluindo Carlinhos Brown, Tom Zé, Xênia França, Teresa Cristina e Johnny Hooker, entre outros.

A exposição, que ocorre na sede do Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Governo do Estado de São Paulo.

Com curadoria de Carlos Nader e Hermano Vianna, e consultoria de José Miguel Wisnik, a mostra abrange diversos gêneros do cancioneiro brasileiro, promovendo conexões entre algumas das canções mais emblemáticas da música nacional e expressões musicais contemporâneas.

A mostra abrange diversos gêneros do cancioneiro brasileiro, promovendo conexões entre algumas das canções mais emblemáticas da música nacional e expressões musicais contemporâneas.

A exposição celebra a riqueza da diversidade cultural brasileira através da música.

É uma experiência que começa já no elevador, onde o público é surpreendido por uma intervenção sonora criada pelo produtor cultural Alê Siqueira, utilizando vocalizes de músicas brasileiras para formar uma única canção sem palavras convencionais.

Em seguida, os visitantes encontram a instalação sonora “Palavras Cantadas”, também de Alê Siqueira, na qual 54 músicas brasileiras são cantadas à capela e entremeadas umas nas outras, criando uma experiência única de diálogo musical entre as faixas.

Outro ponto de destaque é a interpretação de dez canções emblemáticas do cancioneiro nacional por novos artistas, dirigidos por Daniel Augusto.

Carlinhos Brown interpreta “O Vento”, de Dorival Caymmi, e Felipe Araújo e João Reis emprestam suas vozes para “Tristeza do Jeca”, de Angelino de Oliveira.

A cantora Juçara Marçal canta “Sinal Fechado”, de Paulinho da Viola, enquanto Johnny Hooker e Luiz Tatit interpretam “Conceição”, sucesso de Cauby Peixoto.

O Museu da Língua Portuguesa ainda oferece aos visitantes a oportunidade de assistir ao documentário “As Canções” (2011), de Eduardo Coutinho, onde anônimos compartilham suas músicas favoritas e histórias pessoais relacionadas a essas faixas.

O objetivo é mostrar como o público em geral se apropria das canções e as registra, usando recursos tão simples quanto um celular na mão. Uma linha do tempo apresenta aparelhos utilizados para “aprisionar” a língua cantada, como vitrolas, discos de 78 rpm, fitas K7 e iPods.

Na última sala da exposição, os manuscritos de canções de artistas renomados, como Marília Mendonça, Xis e Cartola, estarão em exposição, revelando as escolhas linguísticas que tornam uma canção inesquecível.

Essa é uma oportunidade imperdível para os amantes da música brasileira mergulharem na rica relação entre a língua portuguesa e a expressão musical do Brasil.

SERVIÇO

Mostra “Essa nossa canção”
Visitação de 14 de julho até março de 2024, de terça a domingo, das 9h às 16h30 (com permanência até as 18h). Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), sendo grátis para crianças até 7 anos e nos sábados. O acesso é pelo Portão A, e pode ser adquirido na bilheteria do Museu ou pela internet.

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, na Guarda

Sergio Rey, do IES de Cacheiras, ganha o “I Prêmio Escolar Internacional de Livros de Cordel”

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha