Partilhar

VII Conferência José Saramago da Universidade de Vigo: «A herança filosófica e sociopolítica de José Saramago»

No ano do centenário do nascimento de José Saramago, a Cátedra Internacional José Saramago da Universidade de Vigo organiza a VII Conferência Internacional José Saramago.

O evento decorrerá entre os dias 26 e 29 de outubro de 2022, de forma presencial, em Vigo, dividido em três locais diferentes da cidade olívica: no Centro de Visitantes do Parque Nacional das Ilhas Atlânticas, no Edifício Cambóm, no Camões Centro e na Sede Afundación Vigo.

O tema do evento, “A HERANÇA FILOSÓFICA E SOCIOPOLÍTICA DE JOSÉ SARAMAGO”, parte do livro Saramago’s Philosophical Heritage (2018), editado pelos filósofos e professores do Paris Institute for Critical Thinking (PICT), Carlo Salzani (University of Veterinary Medicine Vienna) e Kristoff Vanhoutte (University of the Free State, Bloemfontein), coorganizadores do evento.

Como primeiro eixo temático, explorar-se-á a grande relevância contemporânea do legado filosófico deixado por José Saramago, incluindo questões relacionadas com os animais, a empatia e o antropomorfismo. Completam este eixo, entre outros, os objetivos sociopolíticos da rede JANGADA, a partir dos princípios ético-morais consagrados na Carta Universal dos Deveres e Obrigações dos Seres Humanos.

Inspirada no discurso que Saramago pronunciou no dia 10 de dezembro de 1998 em Estocolmo, quando recebeu o Prémio Nobel de Literatura, a Carta foi elaborada na Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM) por uma comissão de especialistas internacionais e submetida à ONU em 2018. Assim, o segundo eixo temático desta conferência será esta Carta e o debate internacional sobre os seus temas.

O terceiro eixo temático incidirá sobre a relação entre o poético e o político em José Saramago, em estreito diálogo com o projecto “Contemporary Poetry and Politics: Social Conflicts and Poetic Dialogisms”, dirigido pela CJS.

Já o quarto e último eixo temático será dedicado às reflexões sobre a situação atual e o futuro da cultura e língua galegas, a partir das coordenadas e reivindicações que nos oferece o pensamento saramaguiano.

As línguas da Conferência serão o português, o galego, o espanhol e o inglês.

 

Conferências plenárias:

 

Marcia Tiburi (Université Paris 8):

“O Poder das Utopias — Desmontando códigos distópicos com José Saramago”

 

Kristof Vanhoutte (University of the Free State, Bloemfontein / Paris Institute for Critical Thinking):

“Islands and Boats: (Lucid?) Meditations on a Stone Utopia and a Naval Heterotopia in the work of Jose Saramago”

 

Raquel Varela (Universidade Nova de Lisboa):

Levantado do Chão, e a Revolução no Século XX”

 

Carlo Salzani (University of Veterinary Medicine Vienna / Paris Institute for Critical Thinking):

“The Temptations of Anthropomorphism, or, How an Elephant Can Help Us Become More Human”

 

Mesas-redondas:

Mesa 1: “Saramago hoje: a questão decolonial e a voz das autoras”. Rita Chaves (USP, mod.), Ana Paula Tavares, Maíra Zenun, Gisela Casimiro.

 

Mesa 2: “A Galiza e o futuro: pensando a partir de Saramago”.  Xosé María Gómez Clemente (UVigo, mod.), Helena González Fernández (UB), Carlos Quiroga (USC), Marco Neves (UL)

 

Painéis temáticos específicos:

 

Painel 10: “Animais, empatía e antropomorfismo na obra de Saramago”, organizado por Carlo Salzani (University of Veterinary Medicine Vienna), no âmbito do projeto “The Limits of Imagination: Animals, Empathy, Anthropomorphism”:

 

A ideia de que as obras literárias enriquecem e alargam o poder da nossa imaginação e, consequentemente, também a nossa competência moral (uma vez que o pensamento moral apresenta também uma forma narrativa e se configura mediante histórias), conta já com um conjunto de estudos académicos sólidos. A obra de José Saramago, Prémio Nobel da Literatura de 1998, é um bom exemplo disso: os seus trabalhos tanto de ficção como de não-ficção envolvem uma forte componente ético-política que resulta mais do poder das suas palavras e imagens do que de posições ideológicas explícitas. Esta componente ética tem uma ênfase especial na exigência de empatia que a sua obra propõe: a literatura de Saramago habilita-nos para a empatia e põe-nos em contacto com outros seres, tanto humanos como não humanos, e atribui-nos a tarefa de sairmos de nós próprios e irmos ao encontro do Outro. Na obra do autor de Ensaio sobre a Cegueira, os animais (em especial, mas não exclusivamente, os cães) representam este imperativo ético de um modo único em toda a literatura universal. Esta escrita, que nos incita a encontrar o Outro em todas as suas formas possíveis, questiona e redefine o antropomorfismo e o seu valor heurístico.

 

 

Painel 7: “O poético e o político em José Saramago”, organizado por Burghard Baltrusch (Universidade de Vigo) no âmbito do projeto de investigação  “Poesia actual e política: conflito social e dialogismos poéticos”:

 

Numa entrevista, em 1989, José Saramago descreveu a sua escrita da seguinte maneira: “[…] começo a compreender que o romancista é provavelmente algo diferente do que eu sou. Sou uma espécie de poeta que vai desenvolvendo uma ideia. Nos meus livros as coisas acontecem um pouco como uma fuga musical. Há um tema que depois é sujeito a tratamentos diferentes quanto a timbres e movimentos. Isso pode ocorrer em algum de meus livros. Chega-se ao final da leitura com a impressão de ter lido um longo poema”. Esta e outras declarações semelhantes de Saramago devem ser relacionadas com a clara vocação política da sua escrita, que busca dar visibilidade ao que os discursos hegemónicos procuram invisibilizar e que exige ação e responsabilidade ética. Neste sentido, o painel visa explorar as relações entre o político e o poético na obra de José Saramago em todas as dimensões possíveis.

 

Atividades culturais: 

Performance: Miguel Januário (±maismenos±), “A Caverna”

Exposição: “Graça Morais e José Saramago: a arte de pensar O Ano de 1993

Performance: Silvia Penas, “‘Uma mulher ainda não parou o mais longo gemido do mundo’ — Revisitar O Ano de 1993 de José Saramago

Leitura de Poesia: Patrícia Lino, “Abram Alas no Recital dos Sisudos”

Ciclo de Cinema José Saramago: Abella Producións, “O surrealismo de Saramago no Cinema”

 

Comissão de Honra

Pilar del Río Sánchez Saramago, Presidenta da Fundação José Saramago
Carlos Reis, Comissário para o Centenário de José Saramago
Augusto Aguiar-Branco, Presidente da Fundação Eng.º António de Almeida
João Ribeiro de Almeida, Presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P.
Mário Caneva Moutinho, Reitor da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Javier Lafuente Sancho, Reitor da Universitat Autònoma de Barcelona
Luca Pietromarchi, Reitor da Università degli Studi Roma Tre
Anastas Gerdjikov, Reitor da Universidade de Sófia Sveti Kliment Ohridski
Manuel Joaquín Reigosa Roger, Reitor da Universidade de Vigo

 

Comissão Científica

Alma Delia Miranda, Cátedra Extraordinaria José Saramago – Universidad Nacional Autónoma de México
Ana Isabel García López, Cátedra José Saramago – Universidad de Granada
Ana Paula Arnaut, Universidade de Coimbra
Fátima Marinho, Universidade do Porto
Filipa Soares, Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I. P.
Isabel Pires de Lima, Universidade do Porto
Kathrin Sartingen, Universität Wien
Manuel Frias Martins, Universidade de Lisboa
Miguel Koleff, Cátedra Libre José Saramago – Universidad Nacional de Córdoba
Orlando Grossegesse, Universidade do Minho
Paulo de Medeiros, University of Warwick
Teresa Cristina Cerdeira, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Fernando Gómez Aguilera, Fundación César Manrique

 

Comissão organizadora

Burghard Baltrusch, I Cátedra Internacional José Saramago – Universidade de Vigo (coord.)
Carlo Salzani, Paris Institute for Critical Thinking / University of Veterinary Medicine Vienna
Kristof Vanhoutte, Paris Institute for Critical Thinking / University of the Free State, Bloemfontein
Carlos Nogueira, I Cátedra Internacional José Saramago – Universidade de Vigo
Alba Vidal, I Cátedra Internacional José Saramago – Universidade de Vigo
Antía Monteagudo, I Cátedra Internacional José Saramago – Universidade de Vigo
Manuel Vialboa, I Cátedra Internacional José Saramago – Universidade de Vigo
Mafalda Pereira, I Cátedra Internacional José Saramago – FLUP
Ana Beatriz Coelho, I Cátedra Internacional José Saramago – FLUP

50 anos de Abril na Galiza apresenta-se na Escola Oficial de Idiomas de Compostela

Oficina de leitura em português do Brasil

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, em Vigo

A Mesa tramitou mais de um milhar de expedientes em 2023

Areias de Portonovo, uma jornada atlântica da Galiza ao Brasil

A USC comemora os 50 anos da revolução de 25 de Abril que deu início à democracia contemporânea em Portugal

50 anos de Abril na Galiza apresenta-se na Escola Oficial de Idiomas de Compostela

Oficina de leitura em português do Brasil

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, em Vigo

A Mesa tramitou mais de um milhar de expedientes em 2023