Partilhar

Uma nova equipa assume a direção da AGAL

Jon Amil será o novo presidente, substituindo Eduardo Maragoto.

A candidatura eleita, “A nossa língua comum”, reúne parte do conselho anterior com nomes de pessoas novas

Equipa da candidatura “A nossa língua comum”

A AGAL realizou hoje a sua assembleia eletiva no Museu do Povo Galego de Santiago de Compostela. O novo presidente da AGAL, o médico Jon Amil, foi escolhido maioria esmagadora (só se abstivo uma pessoa). Trata-se de um ativista muito conhecido entre as pessoas interessadas na língua galega, principalmente por ter sido o gestor do conhecido consultório de twitter @emgalego.

A assembleia eletiva começou a partir das 12h30. Jon Amil apresentou o seu programa, mui centrado em que a AGAL deve ser mais ativa em equilibrar a participaçom de mulheres e homens na associaçom e no acompanhamento de novas identidades, como a LGTBIQ, coletivo que a AGAL pretende assessorar linguisticamente.Outra das linhas de trabalho que pretende encetar esta candidatura está relacionada com difundir o reintegracionismo nas redes sociais e o galego na infância.Os sócios e sócias refrendaram a única candidatura que se apresentou para assumir a direçom da organizaçom nos próximos anos. Encabeçada por Jon Amil, a equipa conta com várias integrantes do atual Conselho da AGAL, como Eduardo Maragoto, João Lousada, Susana Álvarez, Vítor Garabana e novas incorporações como Manuel Simón Nóvoa, Wika Grygierzec ou Mar Lopes.

Repasso do trabalho feito na assembleia ordinária

Desde as 11h desenvolveu-se a assembleia ordinária com um repasso do trabalho nas diferentes áreas da associaçom (Através Editora, área de formaçom, cursos aPorto, Ops e Inho em centros de ensino público, etc.). Na linha de audiovisual destacaram-se as produções dos últimos tempos, nomeadamente a série de entrevistas Ensino do galego, o que está a faltar. Assim como os novos projetos em andamento neste ano, como um documentário sobre as ligações económicas e sociais entre Galiza e o Norte de Portugal.

Jon Amil e Eduardo Maragoto

Também tivo destaque o labor institucional realizada, com leituras continuadas que implicarom varias administraçons ou com a candidatura da AGAL a observador consultivo da CPLP. Forom apresentadas também 12 propostas para reforçar a presença do portugués nos concelhos que a AGAL propuxo a todos os partidos políticos.

A assembleia geral ordinária finalizou com Eduardo Maragoto fazendo um repasso das suas duas legislaturas, destacando o labor de equipa e também salientando o contributo de muitos nomes essenciais no nome da associaçom.

A assembleia geral ordinária finalizou com Eduardo Maragoto fazendo um repasso das suas duas legislaturas, destacando o labor de equipa e também salientando o contributo de muitos nomes essenciais no nome da associaçom.

Maragoto reivindicou a confluência normativa e o binormativismo como dous eixos programáticos que ainda darám muitos frutos ao reintegracionismo. Destacou que nestes anos se consolidou a vocaçom pedagógica e institucional da AGAL, apostando-se de forma mais clara na transversalidade política e na normalizaçom institucional e na elaboraçom de um discurso aberto a toda a sociedade.

Garavanços com espinafres

AGAL e ABL anunciam leitura pública continuada d’A República dos Sonhos em Santiago de Compostela e no Rio de Janeiro

Notas sobre a épica: a propósito d’Os Lusíadas e o feudalismo ibérico

Conversa com Susana Arins na biblioteca Municipal José Saramago, de Compostela, arredor da sua obra “Seique”

O Colexio de Xornalistas anuncia nova edição do Prémio ‘Somos Esenciais’

Inauguração da exposição “Sonhar a Palavra Liberdade” no Camões – Centro Cultural Português em Vigo

Garavanços com espinafres

AGAL e ABL anunciam leitura pública continuada d’A República dos Sonhos em Santiago de Compostela e no Rio de Janeiro

Notas sobre a épica: a propósito d’Os Lusíadas e o feudalismo ibérico

Conversa com Susana Arins na biblioteca Municipal José Saramago, de Compostela, arredor da sua obra “Seique”