Sai do prelo a segunda edição do ensaio “O português esquecido” de Xosé Manuel Sánchez Rei

A obra, editada pela editora Laiovento, lança a segunda edição apenas alguns meses depois da primeira.



Xosé Manuel Sánchez Rei

Xosé Manuel Sánchez Rei

O português esquecido, O galego e os dialectos portugueses setentrionais, é o último ensaio de Xosé Manuel Sánchez Rei (Corunha, 1973), Professor Titular da Área de Filologia Galega e Portuguesa na Faculdade de Filologia da Universidade da Corunha.  A atual segunda edição, de 620 páginas, que também conta com versão digital, emenda pequenos erros e mantém os mesmos capítulos e conteúdos que a primeira.

Durante séculos, a oralidade popular das regiões setentrionais de Portugal conservou traços fonéticos, gramaticais e lexicais que correspondem, atualmente, a características diferenciadoras entre o galego e o padrão luso. Os gramáticos, lexicógrafos e tratadistas da metrópole lisboeta combateram-nas energeticamente já desde os começos da tradição gramatical portuguesa no século XVI. Mas a maioria delas, por motivos culturais, históricos, sociológicos, etc., conseguiu sobreviver até aos anos finais do século XIX e primeiros da seguinte centúria e, nalguns casos, mantiveram-se inclusive na nossa época.

Xosé Manuel Sánchez Rei

Xosé Manuel Sánchez Rei (Corunha, 1973) é Professor Titular na área de Filologia Galega e Portuguesa na Faculdade de Filologia da Universidade da Corunha.

A sua investigação centra-se na gramática do galego atual, na variação linguística e na linguagem literária, temas sobre os quais tem dado a lume diversos trabalhos em revistas especializadas, como Cadernos de Língua, Diacrítica-Ciências da Linguagem, Estudos Galego-Brasileiros, Madrygal, Revista de Letras, Revista Galega de Filoloxía, Revue Romane, Rostocker Romanistische Arbeiten, Verba etc.

Com Laiovento publicou os livros Se o vós por ben teverdes. A interpolación pronominal en galego (1999; Prémio Carvalho Calero de Investigación Lingüística, 1998), A lingua galega no cancioneiro de Pérez Ballesteros (2006, finalista nos Prémios da Crítica) e Lingua galega e variación dialectal (2011), Cantar na Coruña. Cancioneiro coruñés dos séculos XVIII e XIX (2017), Estudos atuais de linguística galego-portuguesa (2019, con M. Aldina Marques) etc.

Nesta mesma editora, traduziu para o galego o Curso de Lingüística Xeral de Ferdinand de Saussure (2005).

Recentemente, deu a lume Traditional Galician Cancioneiro Compiled by Cipriano Torre Enciso (2019, con Catalina T. Castillón, 2 vols.) ou Xosé Seivane. A gaita con maiúscula (2019).

 


PUBLICIDADE