“Mulheres, Património, Sociedade” é o tema da 3ª edição do Ciclo de Cinema Galego-Português



Acontece nos dias 14, 15 e 16 de outubro no auditório da Casa das Artes dos Arcos de Valdevez e tem como objetivo abordar o papel das mulheres nas crises, o património como instrumento de coesão social e o contexto da solidariedade à fraternidade.

A terceira ediçãocartaz-cinema-gz-pt do Ciclo de Cinema Galego-Português decorre nos dias 14, 15 e 16 de outubro, das 21:30h às 23:30h, no auditório da Casa das Artes dos Arcos de Valdevez. A organização é responsabilidade da Universidade do Minho, através da Vice-Reitoria da Cultura e Sociedade, do Centro de Estudos Galegos (CEG), do Laboratório de Paisagens, Património e Território (Lab2PT) e do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS).

Conta com o apoio do Conselho da Cultura Galega (CCG), do Município de Arcos de Valdevez, do Museo do Pobo Galego e da Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa dos Observadores Consultivos da CPLP.

Em todos os dias do ciclo vão ser apresentadas uma curta-metragem e um filme, seguindo-se de um debate com os seus realizadores numa iniciativa que visa promover o intercâmbio cultural entre a Galiza e Portugal. O tema desta edição é “Mulheres, Património, Sociedade”.

No dia 14 de outubro, apresenta-se o filme “Nación”, de Margarida Ledo, e “Mulheres em quarentena”, de Bárbara Tavares. No final, vai acontecer um debate que junta as duas realizadoras ao diretor da Rede Casas do Conhecimento da UMinho, José Gabriel Andrade, e à cineasta Sara Traba.

No dia seguinte, vai ser exibida a curta experimental “Ganas”, de Maria da Fonseca e Rafaela Gomes, tal como o documentário “Das arquitecturas tradicionais”, de Carlos Eduardo.

No último dia, é a vez do filme “Ons”, de Alfonso Zamora, e ainda “Lume na auga”, de Ana Lois.

A organização lembra que a primeira edição do ciclo decorreu em 2018 na cidade de Braga e a segunda aconteceu em Vigo, no ano de 2019.

PROGRAMA

14 de outubro, 21h30

– Filme “Nación” (2020, 92min), de Margarita Ledo

– Curta “Mulheres em quarentena” (2020, 20min), de Bárbara Tavares

– Mediadores do debate: José Gabriel Andrade e Sara Traba

15 de outubro, 21h30

– Filme “Das arquitecturas tradicionais” (2020, 50min), de Carlos Eduardo Viana

– Curta “Ganas” (2020, 16min), de Maria da Fonseca & Rafaela Gomes

– Mediadores do debate: Rebeca Blanco-Rotea e Fernanda Magalhães

16 de outubro, 21h30

– Filme “Ons” (2020, 87min), de Alfonso Zarauza

– Curta “Lume na auga” (2015, 39 min), de Ana Lois

– Mediadores do debate: Alexandra Esteves e Noemí Basanta

[Esta notícia foi publicada originariamente no Interior do Avesso]

Diego Garcia

Diego Garcia

Diego Garcia é uma simbiose galego-portuguesa,da Mesquita e de Santa Comba de Dão.Passou a sua infância na Galiza, mas reside em Portugal, no distrito de Viseu, desde 2009. Tem muita curiosidade pela figura de Carvalho Calero e pelo reintegracionismo.
É deputado municipal no concelho de Carregal do Sal e dirigente distrital do Bloco de Esquerda. Está a licenciar-se em Estudos Europeus.
Diego Garcia

PUBLICIDADE