Partilhar

Morreu Domingo Frades, o grande defensor do galego de Cáceres

No passado dia 10 de janeiro morreu em Badajoz o grande defensor do galego de Cáceres Domingo Frades Gaspar, que tinha nascido na localidade em que viveu, S. Martinho de Trevelho, a 18 de outubro de 1936, onde se fala uma das três variantes do chamado xalimego: o manhego.

Embora tenha mais obra relacionada com a sua outra ocupaçom (a agricultura, nomeadamente a apicultura), a seu foco intelectual foi principalmente a difusom da fala local, que ele defendia como uma variante do galego sem vínculo direto com o português. Assim, acometeu um grande trabalho de compilaçom de vocabulário, toponímia, ditados, canções, etc; ou participou ativamente na fundaçom da Associación Fala i Cultura. Porém, os seus contributos mais conhecidos som várias traduções de obras universais e o livro Vamus a Falal. Notas pâ coñocel y platical en nosa fala, de 1994, mas reeditado em 2000. Em 2004 ingressou na RAG junto com outros defensores do galego exterior.

Quanto à sua postura sobre o galego-português local, Domingo Frades foi um dos partidários de codificar aquelas falas conforme os critérios da normativa galega da RAG, em detrimento de uma soluçom mais próxima do português, pois considerava que elas tinham origem numa contestada repovoaçom galega. No documentário Entre Línguas (a partir do minuto 24) é possível conhecer as suas opiniões ao respeito.

Lançamento do livro A Abolição do género para a sua expansão em Compostela

Clara Corbelhe lança coleção de Ensaio Crítico Galego em parceria com a editora Laiovento

Sara Rodríguez: “A sobrevivência do galego no Bierzo depende dum trabalho coletivo”

Estudantes de Outes trabalham sobre as ligações de Fernando Pessoa com a Galiza

Escolas de Ensino Galego Semente lançam primeiro acampamento nacional para crianças e adolescentes

Lançamento do livro Johán Vicente Viqueira / João Vicente Biqueira (1924-2024). Poemas e ensaios em Bandeira

Lançamento do livro A Abolição do género para a sua expansão em Compostela

Clara Corbelhe lança coleção de Ensaio Crítico Galego em parceria com a editora Laiovento

Sara Rodríguez: “A sobrevivência do galego no Bierzo depende dum trabalho coletivo”

Estudantes de Outes trabalham sobre as ligações de Fernando Pessoa com a Galiza