Partilhar

Ler em português: fica-nos perto, leva-nos longe

cartaz-datas

Na última semana de março começam a desenvolver-se uns novos ateliês de duas horas de duração nos centros socioculturais do rural no Concelho de Santiago de Compostela, intitulados “Ler em português: fica-nos perto, leva-nos longe”, dirigidos a todas aquelas pessoas que participam da dinâmica habitual dos centros, mas especialmente aos mais novos, pola importância que têm para determos a queda de galego-falantes nessa faixa etária. Os participantes mais velhos serão o reforço que a língua necessita entre a mocidade, pois vão-nos ajudar a descobrir a facilidade com que se chegar à literatura lusófona, criando-se um espaço de lazer cultural favorável à interação entre gerações.

Com base na Lei Paz Andrade para o aproveitamento da língua portuguesa e vínculos com a lusofonia, o ateliê vai mostrar às pessoas participantes que o galego é uma entrada privilegiada para acederao mundo em português e a nossa vantagem competitiva no quadro espanhol e europeu.

Os diferentes conteúdos audiovisuais levarão a audiência a descobrir o universo lusófono e sua proximidade com a Galiza. Através da leitura, essencial em qualquer área do conhecimento, mergulharão numa experiência nova e muito produtiva que ajudará a superar o desconfortável bloqueio que as pessoas galegas podem ter no que respeita a textos com grafia em português.

Os objetivos destes ateliês, subvencionados através da convocatória aberta de ajudas de apoio a processos e atividades culturais para entidades sen fins lucrativos 2018-2019, são:

  • Valorizar a língua da Galiza e fazer ver a sua potencialidade combatendo os preconceitos que a menosprezam.

  • Tornar visível a oportunidade que a nossa língua nos oferece e toda a cultura, literatura e música lusófona que deixa ao nosso alcance.

  • Desenvolver entre a mocidade uma forma de lazer económica e saudável através do fomento da leitura que gera pessoas críticas capazes de questionar e criar opiniões sobre o mundo que as rodeia.

  • Ajudar ao desenvolvimento da ILP Valentim Paz Andrade na Galiza e nomeadamente no Concelho de Santiago..

  • Facilitar a leitura de textos escritos com ortografia portuguesa descobrindo correspondências entre os sons do galego oral e escrita do galego internacional.

Todas as pessoas são bem-vindas. A seguir, as datas e lugares onde vão ser ministrados:

– sábado, 30 de março às 18h30 no Centro Cívico Marrozos

– terça feira, 2 de abril às 19h00 no Centro Cívico Marantes

– sexta feira, 12 de abril às 18h30 no Centro Cívico Villestro

– terça feira, 23 de abril às 17h00 no Centro Cívico Santa Cristina de Fecha

– sexta feira, 26 de abril às 19h00 no Centro Cívico A Gracia

– sábado, 27 de abril às 18h00 no Centro Cívico Aríns

– terça feira, 30 de abril às 17h00 no Centro Cívico Enfesta

– sexta feira, 3 de maio às 20h00 no Centro Cívico Bando

– sábado, 4 de maio às 18h00 no Centro Cívico Verdía

– terça feira, 7 de maio às 18h00 no Centro Cívico Laraño

Lançamento do livro A Abolição do género para a sua expansão em Compostela

Clara Corbelhe lança coleção de Ensaio Crítico Galego em parceria com a editora Laiovento

Sara Rodríguez: “A sobrevivência do galego no Bierzo depende dum trabalho coletivo”

Estudantes de Outes trabalham sobre as ligações de Fernando Pessoa com a Galiza

Escolas de Ensino Galego Semente lançam primeiro acampamento nacional para crianças e adolescentes

Lançamento do livro Johán Vicente Viqueira / João Vicente Biqueira (1924-2024). Poemas e ensaios em Bandeira

Lançamento do livro A Abolição do género para a sua expansão em Compostela

Clara Corbelhe lança coleção de Ensaio Crítico Galego em parceria com a editora Laiovento

Sara Rodríguez: “A sobrevivência do galego no Bierzo depende dum trabalho coletivo”

Estudantes de Outes trabalham sobre as ligações de Fernando Pessoa com a Galiza