Partilhar

Junta de Castela e Leão, contra Língua e Cultura Galega

mapa comarcas estremeirasA Junta de Castela e Leão dá um passo definitivo para a eliminação da língua galega no sistema educativo do Berzo, que apenas se poderá estudar fora do horário escolar quando entrar em vigor a nova  Ordem que regula os estudos de Bacharelato nessa comunidade autónoma.

A Ordem publicada pela Junta de Castela e Leão considera a Língua e Cultura Galega como matéria de livre configuração autonómica no Bacharelato, o que relega o ensino do galego à mesma categoria que atividades como cozinha, caraté ou patinagem. Esta categoria implica que as aulas se ministrarão às tardes, pelo que os alunos que escolham Língua Galega não disporão de transporte escolar e ademais verão acrescentado o seu horário letivo semanal em três horas no primeiro ano e quatro horas no segundo.

Organizações em defesa da língua galega do Berzo pediram à Junta a anulação desta nova normativa que «representa um ataque frontal em contra dos seus direitos de falantes em galego».

Lançamento do livro A Abolição do género para a sua expansão em Compostela

Clara Corbelhe lança coleção de Ensaio Crítico Galego em parceria com a editora Laiovento

Sara Rodríguez: “A sobrevivência do galego no Bierzo depende dum trabalho coletivo”

Estudantes de Outes trabalham sobre as ligações de Fernando Pessoa com a Galiza

Escolas de Ensino Galego Semente lançam primeiro acampamento nacional para crianças e adolescentes

Lançamento do livro Johán Vicente Viqueira / João Vicente Biqueira (1924-2024). Poemas e ensaios em Bandeira

Lançamento do livro A Abolição do género para a sua expansão em Compostela

Clara Corbelhe lança coleção de Ensaio Crítico Galego em parceria com a editora Laiovento

Sara Rodríguez: “A sobrevivência do galego no Bierzo depende dum trabalho coletivo”

Estudantes de Outes trabalham sobre as ligações de Fernando Pessoa com a Galiza