“Galego de todo o mundo” propõe perguntar ao povo



Num dos últimos programas do espaço televisivo “Galego de todo o mundo” Eduardo Maragoto sugere “realizar algum inquérito para confirmar se efetivamente os galegos e galegas querem manter afastados” o galego e o português, pois um dos argumentos que têm sido usados em prol da desvinculaçom destas línguas é a opiniom do povo.

Segundo o condutor do programa, Eduardo Maragoto, existem atitudes que demonstram que o reintegracionismo nom está tam longe do senso comum popular, como o facto de que para muitas pessoas o uso do galego se limita a conversas com pessoas portuguesas ou o argumento mais usado por muitas outras para nom aprenderem português, já que com o galego seria possível entender-se “perfeitamente em Portugal”.

Afinal, o apresentador realiza a seguinte pergunta: “se as pessoas galegas fossem perguntadas sobre este assunto, pensades que se oporiam a uma mudança na política linguística galega” para convergir com o espaço lusófono? O presidente da AGAL propõe entom que os seguintes inquéritos sociolinguísticos realizados na sociedade realizem perguntas sobre o tema.

Um novo Plano de Normalizaçom
Noutro vídeo lançado recentemente por Nós Televisión, Eduardo Maragoto realizou uma avaliaçom crítica do Plan Xeral de Normalización da Lingua Galega aprovado em 2014 por unanimidade no Parlamento Galego (e preterido posteriormente polo primeiro governo de Feijó). Na sua opiniom, uma nova planificaçom linguística não deveria ignorar completamente as reinvindicações lusistas, até porque ficaria desconectado da parte mais ativa do movimento normalizador na atualidade.


PUBLICIDADE