Partilhar

Formaçom para homens sobre masculinidades e violências machistas em Compostela

O coletivo de homens Cebolos facilitará um monográfico formativo para homens durante os meses de fevereiro, março e abril para “obter ferramentas para minguar as nossas violências machistas e aprender a responsabilizar-nos delas”. A proposta é trabalhar todas estas questons com a ajuda de dinámicas e linguagens que incluam o jogo corporal e a metodologia da educaçom popular.

Será no Centro Social a Gentalha do Pichel (rua Santa Clara, nº21, Compostela) e pretende contribuir para “tomar consciência e construir coletivamente um discurso crítico”. Os ateliês estarám facilitados por ativistas da comissom de obradoiros de Centolos. As inscrições podem fazer-se através do mail: cursos@gentalha.org ou bem no telefone 654254239.

O programa é como segue:

  • Bloco I (9h)
  • Talher I: 28 de janeiro – sábado
  • Sessom aberta de apresentaçom
  • Talher II: 5 de fevereiro – domingo
  • Como é a construçom masculina? Os estereótipos masculinos que levamos dentro.
  • Talher III: 11 de fevereiro – sábado
  • A masculinidade hegemónica. Quanto tenho dela e quanto nom?
  • Bloco II (9h)
  • Talher IV: 25 de fevereiro – sábado
  • Os privilégios. Som realmente ciente do que implica ser homem?
  • Talher V: 4 de março – sábado
  • Que nos ocorre quando nos acussam de machismo. Porque nos resistimos e como empatiçar com a pessoa agredida.
  • Talher VI: 11 de março – sábado
  • Bloco III (6h)
  • Talher VII: 25 de março – sábado
  • O que podemos fazer para continuar o trabalho? Como priorizar a luita feminista nas nossas vidas.
  • Talher VIII: 1 de abril – sábado
  • Jeitos de organizar-nos, partilha de recursos e feche.

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, na Guarda

Sergio Rey, do IES de Cacheiras, ganha o “I Prêmio Escolar Internacional de Livros de Cordel”

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha