ASSEMBLEIA ELETIVA ESTE SÁBADO, 24 DE OUTUBRO

Eleições AGAL: Apresentado programa da candidatura Polo Novo Consenso

Quatro grandes linhas: confluência reintegracionista, Lei Paz-Andrade, reintegracionismo e identidade galega, áreas de continuidade



Eduardo S. Maragoto

Eduardo S. Maragoto

Na seqüência das eleições ao Conselho da AGAL, a candidatura Polo Novo Consenso, encabeçada por Eduardo Sanches Maragoto, apresenta nesta segunda-feira o seu programa, no qual explica em detalhe as linhas de açom para os vindouros anos.

Este programa inclui a proposta de confluência normativa que se debateu na plataforma Loomio até quinta-feira passada e no qual 74% das pessoas participantes (todas elas sócios e sócias da AGAL) mostrárom o seu interesse na iniciativa.

Doutra parte, o programa também insere praticamente todas as propostas colocadas polos sócios e sócias na ferramenta on-line para elaborar de maneira co-participada o programa e as linhas de açom. Daquelas, aliás, que nom fôrom recolhidas diretamente, «terám-se em conta certos aspetos para completar outras propostas ou já aparecem aglutinadas com outros pontos do programa que figuram no programa», segundo a candidatura Polo Novo Consenso.

A candidatura agradece a todos e todas as participantes o facto de terem contribuído tanto para a elaboraçom do programa como para o debate sobre a confluência normativa, quer no Loomio quer em numerosos artigos e comentários deixados no PGL. Ainda, agradece especialmente a Antom Meilám o trabalho informático realizado para possibilitar a participaçom das pessoas associadas na elaboraçom do programa, «umha experiência a repetir para a tomada de novas decisons no futuro».

Linhas de açom

Polo Novo Consenso é umha candidatura «continuadora do labor realizado polos dous últimos Conselhos da AGAL». Portanto, no caso de ser eleita, manterá «todas as linhas de trabalho atuais» e ainda fixa novos objetivos para os vindouros anos.

O compromisso de trabalhar para a elaboraçom de umha proposta de confluência normativa é só um dos quatro pontos do programa, que esquematicamente se divide da seguinte maneira:

  1. Confluência normativa.
  2. Acompanhamento da Lei Paz-Andrade (LPA).
  3. Vinculaçom reintegracionismo e identidade galega
  4. Áreas de continuidade
Lei Paz-Andrade

No que diz respeito da LPA, esta linha é estruturada em quatro eixos: ensino, conhecimento mútuo Galiza-Lusofonia, trocas de ámbito audiovisual e outros. Quanto ao ensino, será criada umha área para acompanhar e promover a introduçom do português em cada estabelecimento de ensino, serám criadas unidades didáticas de Português Língua Estrangeira paras as aulas de Galego e comentará-se a constituiçom de um coletivo de professores e professoras de prática reintegracionista, entre outras iniciativas. Como propostas para o conhecimento mútuo Galiza-Lusofonia, as mais destacadas som o aproveitamento das possibilidades da colaboraçom com institiuções aquém e além Minho, continuará a colaboraçom com Cultura que Une e disponibilizarám-se em linha e gratuitamente obras literárias em galego-português. Já no que atinge às trocas de ámbito audiovisual, será centrada em fomentar a colaboraçom entre a CRTVG e a RTP. Outras iniciativas por volta da LPA incluem a constituiçom de um Observatório pró-ativo da Lei Paz-Andrade e promover um Plano Diretor da Língua assente na LPA e que ultrapasse o vigente PGNLG.

O ponto programático sobre a vinculaçom do reintegracionismo e a identidade galega terá o foco no audiovisual e as redes sociais. Fará-se umha campanha para promover a identificaçom dos diferentes dialetos galegos com o conjunto do português no mundo, intensificarám-se parcerias com meios de comunicaçom e outras associações, será criado um ‘consultório lingüístico’ no Twitter, trabalhará-se para desenvolver novas ferramentas lingüísticas no ámbito informático e divulgará-se terminologia lingüística para áreas aonde o galego vivo ou oficialista nom chegam.

Áreas de continuidade

A principal área de continuidade será a Através Editora, a qual iniciaria umha nova etapa sob direçom de Valentim Fagim. Os principais objetivos do novo diretor seriam garantir a ediçom de onze livros por ano e ao menos umha coletánea internacional. Também se potenciaria o Através Clube para garantir a amortizaçom dos projetos.

Finalmente, Polo Novo Consenso inclui no programa um leque de propostas para a melhora organizativa da AGAL; todas elas som quer compromissos dos anteriores Conselhos da AGAL (que, portanto, terám continuidade), quer mandados assembleares da associaçom de deverám ser implementados:

  • Manter ou ampliar a profissionalizaçom das áreas estratégicas, impulsionando parcerias para desenvolver os projetos que o precisarem.
  • Implicar polo menos 10% dos sócios e sócias nas diferentes áreas de trabalho da AGAL: LPA-Ensino, LPA-Conhecimento Mútuo, LPA-Trocas audiovisuais, Reintegracionismo e Identidade, Área Editorial, Coordenaçom Geral, Área Administrativo-Económica, Área Informática e Área de Cursos.
  • Promover ações que facilitem e incrementem a participaçom efetiva das mulheres na associaçom.
  • Manter OPS e aPorto
  • Elaborar umha proposta de otimizaçom dos estatutos e do regulamento interno da associaçom, eliminando redundáncias e reordenando o articulado para os tornar instrumentos mais úteis para o dia-a-dia associativo.
  • Manter referencialidade do PGL no ámbito comunicativo.
  • Incrementar a presença na sociedade galega com vídeos breves a comentar atualidade, aproveitando para divulgar a mensagem reintegraiconista.
  • Traduzir produtos para outras línguas, nomeadamente o inglês.

 

polonovoconsenso - com letra


PUBLICIDADE

  • Gerardo U.

    Há dias que conhecemos a (magnífica) equipa humana que vai compor esta candidatura. Agora conhecemos (por fim) o programa na íntegra com que se apresenta. Dous comentários a respeito:

    1) Aplaudir a iniciativa (novidosa) de dar voz às sócias e sócios da AGAL para serem co-partícipes e co-responsáveis do programa. Consta-me que unicamente problemas técnicos de última hora foram causantes de que o programa colaborativo unicamente pudesse ser trabalhado durante uma semana, em lugar das duas previstas. No entanto, o saber-fazer adquirido será de proveito para vindouras eleições da associação e inclusive para o esboço de projetos e tomada de decisões.

    2) Aplaudir (também) a clareza e grau de concreção do programa, que permite comprovar que esta candidatura (que tem todo o meu apoio) não só tem vocação de diálogo (como se viu na elaboração do programa), mas também tem as ideias claras, com objetivos definidos.

    Eduardo, Carlos, Eliseu, Susana, Jon, Ricardo, Xico, Pepe: no sábado, dia 24, tereis o meu voto.

  • chrys

    falta apena um ponto: incrementar a colboração co a AICL Colóquios da Lusofonia para atingir esses objetivos Chrys Chrystello

    • ranhadoiro

      isso seria muito importante, mas na equipa não há muita consciência dos Colóquios e a sua importância para a Galiza, mais isso seguro que vai mudar

      • chrys

        estaremos ssempre aqui para ajudar no que for possível…a porta continua aberta e se podermos ser úteis melhor ainda..contem comigo e com a AICL

      • Gerardo U.

        Tampouco ninguém o colocou no programa participativo… Mas bom, se esse Conselho sair eleito, sempre se lhe podem fazer pedidos de colaboração!