Partilhar

Dous livros avançam na compreensom do relacionamento cultural galego-português

Promovidos desde a Universidade do Minho, os volumes “Portugal e(m) nós” e “Galiza e(m) nós“, achegam um conjunto de trabalhos sobre os vínculos históricos e presentes entre a Galiza e Portugal.

O primeiro volume sai do prelo em 2019 sob a edição dos professores Roberto Samartim (do Grupo de Estudos Territoriais da Universidade da Corunha e da Rede Galabra) e Carlos Pazos-Justo (do Grupo Galabra-UMinho) e recolhe nove textos da autoria de pessoal investigador ligado à Rede Galabra. Tal como afirmam os seus editores:
Através dos contributos que integram este livro é possível, por um lado, identificar os agentes empenhados na construção identitária da comunidade galega (em relação dialéctica, aliás, com outros grupos com programas diferentes ou até antagónicos) e envolvidos no relacionamento galego-português entre os séculos XVIII e XXI. Por outro lado, também é possível nos aproximarmos dos programas propostos, dos objetivos procurados e das funcionalidades atribuídas por esses agentes ao relacionamento de duas comunidades peninsulares com alegados vínculos geo-humanos, históricos, étnicos, culturais ou linguísticos. Com especial destaque para aqueles momentos e estados de campo considerados estratégicos para entendermos os modos e a função atribuída ao relacionamento galego-português, o livro permite ver como Portugal (a sua mera existência como comunidade geo-humana) e as elites culturais, intelectuais ou políticas lusas contribuem para o reforço dos programas ideológicos e para as ações do galeguismo historicamente considerado.
 
Este volume tem o seu espelho no livro publicado em 2021 por pessoal ligado aos três Centros de Estudos Galegos sediados em Portugal. Sob a edição de Carlos Pazos-Justo (Universidade do Minho), Maria Jesús Botana Vilar (Universidade do Algarve) e Gabriel André (Universidade de Lisboa), o volume Galiza e(m) nós recolhe uma dúzia de contributos de outros tantos agentes da Academia portuguesa que se debruçarom sobre diferentes aspetos da Galiza. Assim, organizado em quatro blocos temáticos (Do passado; Das imagens e ideias; Da língua e literatura; e Do passado no presente):

Estão reunidos nesta coletânea, […] um conjunto de trabalhos das Ciências Socias e Humanas que de alguma forma são um indício dos interesses de investigação que a Galiza tem despertado em Portugal. […] Os trabalhos aqui reunidos poderão contribuir, esperamos, para uma necessária reflexão acerca dessa realidade poliédrica que a Galiza e Portugal representa(va)m.

Aberto prazo de pré-inscrições para os cursos aPorto 2024

Garavanços com espinafres

AGAL e ABL anunciam leitura pública continuada d’A República dos Sonhos em Santiago de Compostela e no Rio de Janeiro

Notas sobre a épica: a propósito d’Os Lusíadas e o feudalismo ibérico

Conversa com Susana Arins na biblioteca Municipal José Saramago, de Compostela, arredor da sua obra “Seique”

O Colexio de Xornalistas anuncia nova edição do Prémio ‘Somos Esenciais’

Aberto prazo de pré-inscrições para os cursos aPorto 2024

Garavanços com espinafres

AGAL e ABL anunciam leitura pública continuada d’A República dos Sonhos em Santiago de Compostela e no Rio de Janeiro

Notas sobre a épica: a propósito d’Os Lusíadas e o feudalismo ibérico