Partilhar

Conferência Juventude, Diásporas e Mobilidade Académica na USC

O Edifício CIEDUS –parque Vista Alegre, Santiago– acolherá amanhã às 9 horas a Conferência Juventude, Diásporas e Mobilidade Académica. Organizado pela Academia Galega da Língua Portuguesa e a Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa, dos Observadores Consultivos da CPLP, o evento conta com o patrocínio do Governo autónomo da Galiza, o apoio da AGAL, a Fundaçom Meendinho, a Associação Docentes de Português, e o Grupo de investigação Galabra.

Entre os participantes encontrará-se a Diretora Geral da CPLP, Georgina Benrós de Mello, ou o Diretor Geral de Relações Exteriores e com a União Europeia, Jesús María Gamallo Aller, entre outras autoridades académicas e políticas. As pessoas que não possam assistir poderão visualizar o encontro através da emissão por streaming no canal de TV da Universidade.

O programa  contempla uma primeira sessão dedicada à juventude e mobilidade académica e uma segunda sessão dedicada ao papel das diásporas na mobilidade e um encerramento em que comparecerá o Secretário Geral de Política Linguística, Valentín García, o Vice-Presidente da Academia Galega da Língua Portuguesa, Ângelo Cristóvão e a representante da Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa, Maria Helena Borges.

A Mesa tramitou mais de um milhar de expedientes em 2023

Areias de Portonovo, uma jornada atlântica da Galiza ao Brasil

A USC comemora os 50 anos da revolução de 25 de Abril que deu início à democracia contemporânea em Portugal

Sónia Engroba: ‘Não somos conscientes nem conhecedores do poder da nossa própria língua’

Novidades Através: 50 anos de Abril na Galiza

Lançamento do livro González-Millán, a projeção de um pensamento crítico, em Braga

A Mesa tramitou mais de um milhar de expedientes em 2023

Areias de Portonovo, uma jornada atlântica da Galiza ao Brasil

A USC comemora os 50 anos da revolução de 25 de Abril que deu início à democracia contemporânea em Portugal

Sónia Engroba: ‘Não somos conscientes nem conhecedores do poder da nossa própria língua’