Partilhar

A candidatura “A nossa língua comum” aspira a assumir o Conselho da AGAL

A Associaçom Galega da Língua reunira-se em assembleia eletiva o próximo sábado, dia 8 de julho. Decorrerá em Santiago de Compostela, no auditório do Museu do Povo Galego, a partir das 12h30, após uma assembleia ordinária que por sua vez terá começado às 11h. No final de ambas as assembleias, a ordinária e a eletiva, os sócios e sócias assistentes participarám num jantar de convívio.

Após a presidência de Eduardo Maragoto, que começou em 2015 e se desenvolveu durante dous mandatos, para a próxima assembleia apresenta-se uma única candidatura, encabeçada por Jon Amil, e com um grupo de sócias entre as que se encontram várias integrantes do atual Conselho da AGAL, como Eduardo Maragoto, João Lousada, Susana Álvarez, Vítor Garabana e novas incorporações como Manuel Simón Nóvoa, Wika Grygierzec ou Mar Lopes.

Para a próxima assembleia apresenta-se uma única candidatura, encabeçada por Jon Amil, e com um grupo de sócias entre as que se encontram várias integrantes do atual Conselho da AGAL.

A candidatura, intitulada “A nossa língua comum” é continuista com o projeto atual da AGAL, procurando o reforço das linhas de trabalho nas áreas de formaçom, ediçom e comunicaçom. Também se apostará por continuar com a divulgaçom da alternativa binormativista. Como novidades, a proposta fai autocrítica e fincapé em corrigir a masculinizaçom do coletivo para além de “lavagens de cara”. Nesta linha novidosa, acrescenta-se também a vontade de ter presente o coletivo LGBTQI+: a candidatura defende que “fará o que estiver da sua mão e trabalhará com o autor do dicionário Estraviz para eliminar a LGBTIQAfobia das definições, e promoverá a elaboraçom de vocabulários e ferramentas linguísticas em colaboraçom com pessoas e associações do coletivo.”

Também serám focos do novo equipo que pretende capitanear a associaçom ter maior presença digital, e criar conteúdos para a infáncia e adolescência.

programa3.0-1

Garavanços com espinafres

AGAL e ABL anunciam leitura pública continuada d’A República dos Sonhos em Santiago de Compostela e no Rio de Janeiro

Notas sobre a épica: a propósito d’Os Lusíadas e o feudalismo ibérico

Conversa com Susana Arins na biblioteca Municipal José Saramago, de Compostela, arredor da sua obra “Seique”

O Colexio de Xornalistas anuncia nova edição do Prémio ‘Somos Esenciais’

Inauguração da exposição “Sonhar a Palavra Liberdade” no Camões – Centro Cultural Português em Vigo

Garavanços com espinafres

AGAL e ABL anunciam leitura pública continuada d’A República dos Sonhos em Santiago de Compostela e no Rio de Janeiro

Notas sobre a épica: a propósito d’Os Lusíadas e o feudalismo ibérico

Conversa com Susana Arins na biblioteca Municipal José Saramago, de Compostela, arredor da sua obra “Seique”