Partilhar

AGAL e ABL anunciam leitura pública continuada d’A República dos Sonhos em Santiago de Compostela e no Rio de Janeiro

A Associaçom Galega da Língua (AGAL) anunciou hoje que se está a preparar uma homenagem à escritora Nélida Piñon com uma leitura pública continuada d’A República dos Sonhos nos próximos dias três e quatro de maio. A leitura, coorganizada pela Associaçom Galega da Língua (AGAL) e a Academia Brasileira de Letras (ABL) vai começar no Rio de Janeiro às 9h (14h de Santiago) do dia 3 e vai continuar em Santiago de Compostela às 17h (12h no Rio) e finalizará em Santiago de Compostela às 24h (19h no Rio) do dia seguinte, 4 de maio.

Entre as atividades anuais da Associaçom Galega da Língua (AGAL) encontra-se a organizaçom, desde 2021, de uma leitura pública anual de alguma figura significativa das letras galego-portuguesas. Este ano será a vez de Nélida Piñon, uma das autoras brasileiras mais conhecidas e traduzidas internacionalmente, de pai e mãe galegos e autora de uma obra que já uniu para sempre a Galiza e o Brasil: A República dos Sonhos.

A leitura continuada d’A República dos Sonhos irá decorrer de forma ininterrupta entre os dias 3 e 4 de maio de 2024 em dois locais diferentes: um em Santiago de Compostela, o Auditório Xosé Neira Vilas no edifício da Biblioteca de Galicia da Cidade da Cultura, e outro no Rio de Janeiro, o Teatro Raimundo Magalhães Júnior da Academia Brasileira de Letras. O primeiro foi visitado pola autora em diferentes viagens à Galiza. O segundo é um dos espaços mais emblemáticos da instituição académica que chegou a presidir.

Leitura

A primeira fase do evento dará começo no Teatro Raimundo Magalhães Júnior da Academia Brasileira de Letras do Rio de Janeiro às 9h locais do dia 3 de maio, prolongando-se nesse espaço até às 12h desse mesmo dia. Os primeiros trechos de leitura serão reservados a pessoas significativas das instituições políticas e culturais brasileiras. Em Santiago de Compostela, a partir das 17h (12h no Rio de Janeiro), a leitura continuará no Auditorio Xosé Neira Vilas no edifício da Biblioteca de Galicia da Cidade da Cultura, prolongando-se até às 24h, quando o evento continuará com a projeção, durante dez horas, das leituras dos trechos centrais do livro filmados previamente, até às 10h da manhã na Galiza e 5h da madrugada no Brasil, momento a partir do qual a leitura presencial recomeçará em Santiago de Compostela até quase finalizar aproximadamente às 24h do dia 4 de maio (19h no Brasil).

Previsão horária

Dia 3 maio (sexta-feira)

Rio de Janeiro (Teatro Raimundo Magalhães Júnior). Inscrições aqui.

Das 9h às 9h30(14h-14h30 Santiago de Compostela): Acomodação na sala.

Das 9h30 às 10h(14h30-15h em Santiago de Compostela): Discursos autoridades antes de dar começo à leitura.

Das 10h00 às 12h (15h-17h Santiago de Compostela). Primeira parte da leitura: 23 primeiros trechos reservados a autoridades políticas e académicas, amizades íntimas da Nélida e um representante da AGAL.

Dia 3 maio (sexta-feira)

Santiago de Compostela (Cidade da Cultura).

Das 17h às 24h (12h-19h Rio de Janeiro). Segunda parte da leitura. Inscrições aqui.

Dias 3-4 maio (sexta-feira)

Santiago de Compostela (Cidade da Cultura)

Das 24h a 10h (19h-5h Rio de Janeiro). Terceira parte da leitura: emissão vídeos pré-gravados. Para participar enviando vídeo, aqui.

Dia 4 de maio (sábado).

Santiago de Compostela (Cidade da Cultura). Inscrições aqui.

Das 10h a 24h (5h-19h Rio de Janeiro). Última parte da leitura.

Homenagem

A homenagem organizada pola AGAL e a ABL, em colaboração com a Secretaría Xeral de Política Linguística, vai produzir-se no primeiro aniversário do nascimento (3 de maio) de uma das autoras em língua portuguesa que maior vínculo teve com a Galiza, não apenas afetivo, mas também académico e literário através da sua obra mais celebrada: A República dos Sonhos. Neste romance o vínculo entre a Galiza e o Brasil comparece através de um dos motivos mais frequentados da literatura de ambos os países: a emigração.

Por outro lado, o evento também será uma homenagem à língua portuguesa, que a AGAL considera comum a Portugal, o Brasil, a Galiza e outras nações africanas e asiáticas, pois o dia 5, em cujo começo se prevê o final da Leitura Continuada, é o Dia da Língua Portuguesa. Assim, uma vez que o livros será lido na versão original, pretende-se divulgar a ideia de as obras lusófonas podem ser lidas no original por galegos e galegas.

Participação e presente

Para participar basta inscrever-se aqui. As pessoas participantes na leitura continuada obterão de prémio uma camisola/t-shirt editada exclusivamente para esta homenagem.

50 anos de Abril na Galiza apresenta-se na Escola Oficial de Idiomas de Compostela

Oficina de leitura em português do Brasil

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, em Vigo

A Mesa tramitou mais de um milhar de expedientes em 2023

Areias de Portonovo, uma jornada atlântica da Galiza ao Brasil

A USC comemora os 50 anos da revolução de 25 de Abril que deu início à democracia contemporânea em Portugal

50 anos de Abril na Galiza apresenta-se na Escola Oficial de Idiomas de Compostela

Oficina de leitura em português do Brasil

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, em Vigo

A Mesa tramitou mais de um milhar de expedientes em 2023