Partilhar

Afonso Becerra é o novo diretor artístico do EU.EXPERIMENTO, grupo de teatro amador do Centro Camões em Vigo

O dramaturgo, encenador e investigador Afonso Becerra aceitou o convite para liderar o grupo de teatro amador do Camões – Centro Cultural Português em Vigo, funções que assumiu no início deste mês de fevereiro.

alfonso-becerraO convite foi-lhe lançado pela responsável do CCP-Vigo, Célia Guido Mendes: “É para nós uma honra poder contar com a experiência e a sensibilidade artística do Afonso, que estamos certos conduzirá o nosso grupo a novos e mais ambiciosos voos dramáticos e ‘pós-dramáticos’, para utilizar um conceito que é muito seu. Para além da riqueza de todo o seu trajeto no mundo do teatro e da dramaturgia, o Afonso traz também consigo um amor enorme pela língua portuguesa e pelo teatro em português, o que reveste esta nossa parceria de tons de ‘ouro sobre azul’.”

Sobre este novo desafio, Afonso Becerra comenta: “O teatro é um ato de amor, uma vocação; por isso acho que essa vai ser a nossa estrela guia com o grupo de teatro amador do Camões – Centro Cultural Português em Vigo. Vamos tentar focar-nos na criação contemporânea e colaborativa. Vamos experimentar e brincar com tudo aquilo de que gostamos e que nos importa. Vamos tentar fazer do teatro um laboratório sobre a matéria do humano. E para isso vamos gerar dramaturgias que integrem textos originais, próprios da equipa, em língua portuguesa, e também textos relevantes da literatura portuguesa. Mas o nosso palco vai ser também atravessado pela ação dos objetos, da música, das imagens, dos corpos, das luzes e das sombras, das vozes e dos silêncios a interpelarem-nos e a emocionarem-nos.”

Afonso Becerra é doutor em Artes Cénicas pela Universidade Autónoma de Barcelona, título que culmina uma formação académica que passou pela Interpretação, Arte Dramática, Direção Cénica e Dramaturgia. O novo diretor artístico do EU.EXPERIMENTO tem visto o seu trabalho reconhecido nacional e internacionalmente, tendo recebido o Premio Álvaro Cunqueiro da Junta da Galiza (2001), o Prémio María Casares à Melhor Adaptação teatral (2016), o Prémio de Honra do Festival de Teatro Galego, FETEGA, do Carballiño (2020), assim como uma Menção Honrosa no Prémio Internacional de Jornalismo Carlos Porto 2019 do Festival de Almada (Portugal, 2020). Becerra, de nome artístico Afonso Becerra de Becerreá, é também docente na Escola Superior de Arte Dramática da Galiza e diretor, desde novembro de 2020, da erregueté | Revista Galega de Teatro.

Ademais, Becerra tem dois ensaios especializados em Através Editora: o recente História da dança contemporânea na Galiza, e também Confio-te o meu corpo. A dramaturgia pós-dramática.

Becerra, de nome artístico Afonso Becerra de Becerreá, é também docente na Escola Superior de Arte Dramática da Galiza e diretor, desde novembro de 2020, da erregueté | Revista Galega de Teatro.

O grupo de teatro EU.EXPERIMENTO nasceu em 2013 no Camões – Centro Cultural Português em Vigo, pela mão de Vanesa Soutelo (fundadora e diretora artística do grupo entre 2013 e 2019), com o objetivo inicial de oferecer uma ferramenta aos alunos dos Cursos de Português para a prática da língua portuguesa tanto oral como escrita. Com uma linha de trabalho baseada na criação de textos originais e na experimentação espacial, o grupo transformou-se numa peça importante para a divulgação em palco da língua e da literatura portuguesas, graças aos diferentes espetáculos e leituras dramatizadas com as quais tem participado em diferentes eventos nas quatro províncias galegas. Entre os espetáculos apresentados pelo grupo destacam-se: Elas_Elos (2014), O conto das três nozes (2015), Processo Bocage (2016), O nome de todos os nomes (2017), Uma casa muitas vistas (2018), Fado Transporte (2021) e Fado Cinema (2021), tendo os dois últimos espetáculos sido encenados por Hugo Milhanas Machado, que assumiu a direção artística do grupo nos dois últimos anos.

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, na Guarda

Sergio Rey, do IES de Cacheiras, ganha o “I Prêmio Escolar Internacional de Livros de Cordel”

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha