ANOS 2000

A língua em décadas: conversa com Carlos Callón



400250900950_101792Na próxima quarta-feira, dia 30 de junho, decorrerá a quarta convocatória do ciclo de conversas organizado pola AGAL “A língua em décadas”, umha série em que a diretora do PGL, Charo Lopes, falará com diferentes vultos em matéria de língua ligados a umha determinada década. A atividade está subvencionada pola Deputaçom da Corunha, e tem por objetivo analisar os acontecimentos chave a nível de língua e a sua repercussom para o idioma.

Após ter começado com a década de 70 e a participaçom do linguista José-Martinho Montero Santalha, que pode ver-se aqui, continuar com o professor José Luís Rodríguez para analisar a década de 80 e fechar o século com a analise dos anos 90 de Bernardo Penabade, desta volta o entrevistado será Carlos Callón, que falará da primeira década do século; os anos dous mil.

O evento poderá seguir-se ao vivo, às 20h desde as contas do PGL de youtube e do facebook. As pessoas assistentes poderám escrever comentários ou perguntas durante a entrevista.

O evento poderá seguir-se ao vivo, às 20h desde as contas do PGL de youtube e do facebook. As pessoas assistentes poderám escrever comentários ou perguntas durante a entrevista.

Carlos Callón

carlos-callonCarlos Callón (Ribeira, 1978) é licenciado em filologia galega, portuguesa e románica pola Universidade de Santiago de Compostela. Doutorou-se na Universidade da Corunha e na atualidade é professor de Geografia e História em Lisboa.

Autor de dous poemários, numerosos artigos e diversos trabalhos centrados na sociolinguística e mais nos estudos literários, com destaque nos ensaios: Unha historia que nos pertence. A obra poética en galego de Lorenzo Varela, (2005), En castellano no hay problema, (2010), Amigos e sodomitas. A configuración da homosexualidade na Idade Media (2011), Como defenderes os teus dereitos lingüísticos (2011), Como falar e escribir en galego con corrección e fluidez (2012) e Galegocalantes e galegofalantes, (2017).

Ocupou diversas responsabilidades na Mesa pola Normalización Lingüística de 1995 até 2014, e é Presidente de Honra da entidade. Foi membro do grupo Galabra da USC e do conselho de redaçom de Longalingua. Publicación galega de lingua e sociedade. Também é socio da AGAL.

 


PUBLICIDADE