Partilhar

A Comissom Linguística da AGAL anuncia o “Dicionário Galego de Pokémon”

No passado 30 de março a Comissom Linguística da AGAL, com Eduardo Maragoto de secretário, reiniciou os seus trabalhos depois dum tempo de inatividade. Deste jeito, continua-se o trabalho em projetos de longa data como o Topogal, que se encontra já nas fases finais do seu desenvolvimento, e dá-se início à criaçom de novos dicionários especializados, seguindo a série de obras começada polo Dicionário Galego de Futebol em 2015.

Na reuniom, o atual presidente da AGAL, Jon Amil, apresentou um rascunho preliminar do Dicionário Galego de Pokémon, que será revisado e corrigido pola Comissom Linguística para a sua publicaçom nas próximas semanas. A decisom de começar por este dicionário nasce do espírito da candidatura que agora forma o Conselho Executivo da AGAL, que prometeu abrir o reintegracionismo a novos campos, com especial atençom à infância e à mocidade.

Este dicionário inclui os nomes dos 1025 Pokémon e dos 920 movimentos da série principal de jogos em galego-português, japonês, inglês e castelhano. Todos eles fôrom traduzidos seguindo o critério da convergência linguística com o português do Brasil, que é a variedade da nossa língua com mais material traduzido, e as especificidades próprias da variedade galega.

Nalguns casos, a traduçom foi simples. No caso dos nomes dos Pokémon, por exemplo, optou-se na sua maioria por deixar os nomes usados na versom inglesa, seguindo o critério das traduções oficiais espanhola e italiana, e o usado no material oficial traduzido ao português do Brasil. Deste modo, o nome do Pokémon inicial do tipo erva seria Bulbasaur e nom a forma adaptada *Bulbassauro.

Noutros casos, a escolha foi mais difícil. É o caso de muitos movimentos, como o chamado no original japonês10まんボルト (traduzido literalmente, 100.000 volts). Em inglês foi adaptado como Thunderbolt, em castelhano como Rayo, e no português do Brasil como Relâmpago. Na Galiza teríamos termos como relampo, lôstrego ou lustro que poderiam ser perfeitamente válidos, mas decidiu-se dar preferência ao critério da convergência e usar a forma Relâmpago.

Além da lista de palavras, o dicionário também inclui uma secçom com as dúvidas mais comuns, como o uso correto da palavra Pokémon. Seguindo o critério indicado pola própria marca, é escrito sempre com maiúscula inicial e acento agudo no e (p. ex: Mewtwo é um Pokémon do tipo psíquico). Já no plural, seguindo o mesmo critério, devemos evitar formas como *Pokémons, *Pokemones ou *Pokémões e usá-la como palavra invariável (p. ex: Os meus Pokémon favoritos som Charizard e Pikachu).

Este dicionário supom um grande avanço para a nossa língua, sendo uma obra de referência para todas as pessoas fãs da franquia. Uma vez publicada a primeira versom, é a intençom da Comissom Linguística continuar avançando e atualizar o dicionário com cada geraçom de Pokémon. Também se está a estudar a possibilidade de criar outras ferramentas, como um sítio web interativo com os nomes das regiões, cidades e vilas do mundo Pokémon, aproveitando o trabalho já feito no Topogal.

50 anos de Abril na Galiza apresenta-se na Escola Oficial de Idiomas de Compostela

Oficina de leitura em português do Brasil

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, em Vigo

A Mesa tramitou mais de um milhar de expedientes em 2023

Areias de Portonovo, uma jornada atlântica da Galiza ao Brasil

A USC comemora os 50 anos da revolução de 25 de Abril que deu início à democracia contemporânea em Portugal

50 anos de Abril na Galiza apresenta-se na Escola Oficial de Idiomas de Compostela

Oficina de leitura em português do Brasil

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, em Vigo

A Mesa tramitou mais de um milhar de expedientes em 2023