Partilhar

Valença assinala os 50 anos da Revolução dos Cravos

Valença vai assinalar os 50 anos do 25 de Abril com um amplo programa comemorativo que se desenvolve durante todo o mês de abril.

A 12 de abril arrancam as atividades evocativas dos 50 anos da Revolução dos Cravos.

Circuito de arte pública, assembleia de jovens, liberdade sem fronteiras, feira do livro, concertos, sessão solene, testemunhos e memórias da repressão, em Valença, contados na primeira pessoa e sentir abril nas escolas são algumas das atividades que marcarão este mês.

As comemorações serão dinamizadas pela Câmara Municipal e apresentam um programa amplo e transversal a todas as gerações que pretende evocar esta data marcante para a democracia portuguesa.

A primeira atividade decorrerá na semana de 12 a 19 de abril com a segunda edição do Circuito de Arte Pública de Valença. A edição deste ano terá por temática a liberdade e a participação e acrescentará três novos elementos artísticos ao Circuito de Arte Pública que Valença está a criar.

A 17 de abril Valença convida os jovens para virem aos Paços do Concelho à Assembleia Jovens de Abril, um espaço de liberdade, de participação cívica, onde a juventude é convidada a participar e a expressar a sua opinião.

A 19 de abril, vai decorrer no Agrupamento Muralhas do Minho uma atividade dirigida a pessoas migrantes residentes em Valença onde ficarão a conhecer, um pouco mais sobre a história do 25 de abril e os valores da liberdade.

Entre 23 e 27 de abril o Jardim Municipal será o palco para a Feira do Livro. As mais recentes novidades editoriais, lançamento de livros e concertos proporcionarão 5 dias enriquecedores com uma ampla programação cultural.

Nas vésperas do feriado, a 24 de abril, às 22h00, o Jardim Municipal será o palco para os concertos de Alma Nostra e Luar do Minho. As mais emblemáticas composições de época, da música de intervenção, serão revisitadas por estes dois grupos.

A 25 de abril, pelas 9h30, decorrerá a sessão solene evocativa do 25 de Abril, nos Paços do Concelho, com intervenções dos presidentes da Câmara e Assembleia Municipal, bem como de representantes de todas as forças políticas com representatividades nos órgãos autárquicos do concelho. Durante a tarde, a partir das 16h30, decorrerá uma visita guiada ao centro histórico, pelos espaços da repressão que marcam as memórias da cidadania. Uma visita que contará com testemunhos na primeira pessoa.

A 26 de abril, sexta-feira, a partir das 22h00 será a vez dos 6tàs9 subirem ao palco do Jardim Municipal e cantarem abril com a maestria que nos habituaram a revisitar as composições emblemáticas da música de intervenção.

Sábado, 27 de abril, às 22h00, sobe ao palco do Jardim Municipal o Maestro Vitorino d’Almeida acompanhado por Pedro Emanuel Pereira, num concerto especial dedicado à Revolução dos Cravos que encerrará as comemorações dos 50 anos em Valença.

Ainda, ao longo deste mês de abril, o Agrupamento de Escolas Muralhas do Minho, está a trabalhar a temática “Sentir Abril – 50 Anos do 25 de Abril” com um amplo leque de atividades, transversal aos vários níveis de ensino.

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, na Guarda

Sergio Rey, do IES de Cacheiras, ganha o “I Prêmio Escolar Internacional de Livros de Cordel”

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha