Partilhar

Revista académica catalã publica artigo sobre a regueifa em galego internacional

A prestigiosa revista catalã 452ºF. Revista de Teoría de la Literatura y Literatura Comparada é uma publicação online multilingue com processo de revisão por pares a cegas. Edita dous números por ano, em janeiro e julho, conjuntamente entre a Universitat de Barcelona e a Asociación Cultural 452ºF.

O artigo desenvolve uma aproximação panorâmica da poesia oral improvisada em língua galega e dos seus usos e funções sociais na atualidade. Inclui uma revisão dos quadros teóricos e metodológicos habitualmente aplicados à poesia oral improvisada, ao tempo que promove a inclusão de metodologias transdisciplinares para abordar estas práticas nas suas dimensões estética, sociocultural e política. Reconstrói a história social do género emblemático da poesia improvisada galega, a regueifa, que ao longo do século XX foi perdendo a sua função no contexto de rituais epitalâmicos para se tornar num espetáculo artístico sujeito tanto à apropriação folclórica como à reivindicação sociocultural. Na parte final, são estudados os usos da regueifa no contexto dos movimentos sociais críticos. São tratadas de forma específica as práticas desenvolvidas pelo feminismo para a reinscrição da regueifa num programa de intervenção social crítico com a hegemonia patriarcal.

O trabalho dos investigadores Isaac Lourido (Universidade da Corunha) e Xian Naia (Universidade de Vigo) está publicado em galego seguindo o Acordo Ortográfico do Padrão Português.

O texto completo pode ser lido aqui:

37265-Texto del artículo-105472-1-10-20220729

Carme Saborido: “A leitura continuada pode ser um impulso para mais pessoas fazerem outro tipo de consumo cultural que considere a lusofonia como um meio para atingir um fim: viver em galego”

A poesia de Rosalía e Luz Pozo em japonês

Alcachofras assadas

Alexandre Banhos: “A Lei Paz-Andrade é absolutamente desconhecida da administração galega, deu pouco de sim, poderia vir a dar no futuro”

Antonio de la Iglesia: Um polímata reintegracionista

Mercedes Rosón: “Nélida Piñon gera muito interesse, pola sua obra e polo seu vínculo com o nosso país, porque ela é também nossa’

Carme Saborido: “A leitura continuada pode ser um impulso para mais pessoas fazerem outro tipo de consumo cultural que considere a lusofonia como um meio para atingir um fim: viver em galego”

A poesia de Rosalía e Luz Pozo em japonês

Alcachofras assadas

Alexandre Banhos: “A Lei Paz-Andrade é absolutamente desconhecida da administração galega, deu pouco de sim, poderia vir a dar no futuro”