Novidades Através: “Como não ser, tranquilamente, [email protected]



baceiredoComo não ser, tranquilamente, [email protected] Técnica e política da Antiguidade à era neoliberal é o último habitante da coleção Através das Ideias é da autoria da filósofa e escritora galega Rebeca Baceiredo, autora, também na casa da Através, de Animais de estimação e bestas de companhia.

O presente ensaio aborda os vínculos entre a conceção da técnica, o antropocentrismo e o pacto social, e neste sentido tanto a constituição da cidadania quanto a distribuição das funções, do trabalho, bem como a diferente conceção da técnica, que passa de ser percebida como pré-humana, depois como uma capacidade humana e, já na atualidade, como uma realidade autónoma, com tudo o que isso acarreta ou pode vir a envolver.

 

(Extraído do prólogo)

As novas disposições tecnológicas são introduzidas nas vidas, antecipadas nos meios de comunicação, de forma que é visualizado um futuro materializado cada vez mais como um presente.
Hoje já fazem parte da atualidade as notícias sobre granjas de vegetais, o novo setor primário que se desenvolve com a mais moderna tecnologia de robôs e inteligência artificial, e que garantem um abastecimento local e ‘verde’. Abundam as propostas de uso de inteligência artificial para proferir veredictos no poder judicial, bem como para o ensino. O departamento de recursos humanos, ou inclusive os cargos diretivos, podem tornar-se inteligência artificial, puro algoritmo: parte dos trabalhadores já segue diretrizes de organização do trabalho (como o tempo ou os objetivos) da máquina. Da mesma forma, a substituição da mão de obra não qualificada por robôs faz parte da agenda, assim como uma previsível bolsa de desemprego. Essa tendência levou países como a Finlândia a testar uma renda universal básica que aparentemente não funcionou. Pode parecer um cenário que aponta para um humanismo em crise, mas a relação entre técnica e humanismo não é tão evidentemente dialética como pode parecer à primeira vista.

Eis o índice do livro:

como-na%cc%83o-ser-indice


PUBLICIDADE