Partilhar

José Luís Rodríguez fala de Carvalho Calero na rádio galega

jose-luis-rodriguez-carvalho-calero
José Luís Rodríguez ao pé do busto de Carvalho Calero em Compostela

O professor da Universidade de Santiago de Compostela, José Luís Rodríguez, falou hoje no Diario Cultural da rádio galega, como comisário, junto com Carlos Quirorga, da exposiçom Carvalho Calero: A voz presente.

Na sua intervençom exprimiu a sua esperança em que se poida ainda ver a exposiçom fisicamente, mas por causa das condiçons víricas, por agora está a ser online e  pode-se ver aqui. Para o professor e discípulo de Carvalho “nom se poderá falar de literatura galega sem citar Carvalho Calero, a sua obra é absolutamente nuclear”. E a respeito da exposiçom sinalou que “tentou abranger a obra completa de dom Ricardo, tanto a sua vida pessoal como a sua produçom, tanto em forma de livros como de pensamento, inclusive também o seu comportamento como cidadao, e também a sua reflexom sobre o país, com algum capítulo destacado à sua visom da língua, o que se conhece como o reintegracionismo”.  Em sintese, é umha abordagem completa, e ainda que cada um dos paineis poderia subdividir-se e entrar mais polo miúdo, “para umha primeira impressom é umha magnífica introduçom”, desta José Luís Rodríguez.

Para o professor e discípulo de Carvalho “nom se poderá falar de literatura galega sem citar Carvalho Calero, a sua obra é absolutamente nuclear”. E a respeito da exposiçom sinalou que “tentou abranger a obra completa de dom Ricardo, tanto a sua vida pessoal como a sua produçom”.

Durante a conversa, conducida pola jornalista Isabel Pichel, fez-se fincapé no papel de Carvalho no ensino, ao que José Luís, em qualidade de aluno dele na Universidade de Santiago de Compostela, destacou “as práticas pedagóficas quase revolucionárias”, que dom Ricardo vinha de pór em prática no colégio Fingoi de Lugo. José Luís salientou que foi “um homem tímido, que mantinha as distáncias mas mui cordial, era umha pessoa extraordinária”.

Rematarom lembrando a convocatória aberta para participar no “Musicando Carvalho Calero”, que convoca a AGAL em colaboraçom com a CRTVG.

Os membros de Agualevada, Xico Paradelo e José Luís Carnicero
Os membros de Agualevada, Xico Paradelo e José Luís Carnicero, que participam no concurso “Musicando Carvalho Calero”.

Ademais ouviu-se um novo tema dos apresentados já:  Fiestra ao mar, um tema do grupo Agualevada com a voz de Xico Paradelo e a música de José Luís Fernández Carnicero.

O grupo “ Agualevada” nasceu em 2019 ao saber que as Letras Galegas 2020 íam ser adicadas a Carvalho Calero. Está formado por dous mestres que se conhecerom graças à música de Zeca Afonso.

 

No concurso podem participar no concurso bandas e solistas de qualquer estilo musical. O premio consistirá, por parte da CRTVG, na promoção, entrevistas e actuação na Rádio Galega e na TVG. O ganhador poderá gravar o seu tema nos estúdios da Rádio Galega, incluída a gravação dum vídeo musical.musicando-carvalho-calero
E por parte de AGAL, a associação entregará um prémio metálico de 1.500 €.

O prazo para enviar os temas conclui a 22 de setembro. E o júri para determinar a cançom vencedora estará composto por pessoas ligadas ao mundo da música, além da AGAL e da CRTVG, que realizará uma escolha de 10 temas finalistas que passaram por umha fase de votaçom popular na Rede. O nome será divulgado a 30 de outubro, 110º aniversário do nascimento de Carvalho Calero.

O objetivo final deste concurso é dar a conhecer a figura do autor homenageado polo dia das letras galegas deste ano 2020. Portanto, mais participantes e mais melodias tornarám mais rica a nossa homenagem.

Como se pode participar?
Muito simples. Só terás que enviar uma canção em formato .mp3 para musicando@carvalho2020.gal

Para consultar as bases e recursos sobre a figura de Carvalho Calero podedes fazê-lo em http://diariocultural.gal e também em http://musicando.carvalho2020.gal onde tendes uma secção com material para elaborar os vossos temas.

O objetivo consiste em musicar um poema. Há uma ampla seleção para escolheres o texto que melhor se adaptar aos teus estilos. Podem ser musicados poemas completos ou fragmentos, modificados ou não; podem-se fazer variações de frases ou palavras -sem perder o significado geral-, recortar ou colar fragmentos de diferentes poemas e mesmo acrescentar frases da vossa colheita se respeitarem o original, etc.

No sítio web
Para além do tema em formato mp3, envia a foto da banda ou d@ solista e um breve texto de apresentação bem como um correio-e e telefone de contato.

Os temas deverão estar licenciados sob Creative Commons.

O prazo para enviar os temas conclui a 22 de setembro.

As canções finalistas estarão disponíveis na página web http://diariocultural.gal e no site http://musicando.carvalho2020.gal para poderem ser ouvidas em todo o mundo.

Antonio de la Iglesia: Um polímata reintegracionista

Mercedes Rosón: “Nélida Piñon gera muito interesse, pola sua obra e polo seu vínculo com o nosso país, porque ela é também nossa’

Diego Garcia apresenta o seu primeiro conto no Concelho de A Mezquita o próximo 5 de agosto

Antônio Torres: “Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas que espontaneamente se apresentaram para participar da Leitura Continuada, como o presidente da Academia Carioca de Letras, Sérgio Fonta, a escritora Lilian Fontes, a atriz Beth Goulart”

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, no Festigal, o 25J em Compostela

Scarpaccia de cabacinha

Antonio de la Iglesia: Um polímata reintegracionista

Mercedes Rosón: “Nélida Piñon gera muito interesse, pola sua obra e polo seu vínculo com o nosso país, porque ela é também nossa’

Diego Garcia apresenta o seu primeiro conto no Concelho de A Mezquita o próximo 5 de agosto

Antônio Torres: “Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas que espontaneamente se apresentaram para participar da Leitura Continuada, como o presidente da Academia Carioca de Letras, Sérgio Fonta, a escritora Lilian Fontes, a atriz Beth Goulart”