Partilhar

Estes são os projetos reconhecidos na quinta edição dos Prémios Mil Primaveras

Os Prémios Mil Primaveras são promovidos e organizados pelo Coordenadora de Traballadores/as de Normalización Lingüística (CTNL).

Os Prémios Mil Primaveras foram criados com o objetivo de valorizar, reconhecer e divulgar ações, campanhas, programas e projetos que tenham como principal objetivo apostar na valorização e promoção da língua e procurar aumentar a sua utilização e/ou prestígio. Procurando reconhecer e projetar bons trabalhos no domínio da normalização linguística, dar visibilidade a projetos positivos e selecionar ideias práticas que possam servir de modelo.

Na passada semana foi anunciada a quinta edição dos Prémios Mil Primaveras para projetos de valorização e promoção do galego, num encontro realizado no dia 4 de abril, reconhecendo quatro programas que incentivam a reflexão e a ação, valorizam a oralidade, reforçam a formação e introduzem a nossa língua em áreas de interesse da mocidade. São também projetos que procuram criar comunidade e associar o idioma a valores positivos (inovação, criatividade ou tolerância).

Na edição deste ano foram atribuídos quatro prémios, segundo hierarquias, entre projetos que obtiveram sucesso em 2020, 2021, 2022 ou 2023. Foram reconhecidos: Aqui tamén se fala (IES Rafael Dieste, A Coruña), CeibaRimas (Merenda Creativa), Elos. Engánchate ao galego! (Concelho de Santiago de Compostela) e Recuncho Gamer (Recuncho Gamer).

Aqui tamén se fala

Este projeto nascido em 2023 no IES Rafael Dieste na Corunha ativa o envolvimento dos alunos e alunas para sensibilizar a sociedade como um todo sobre o uso da língua. Um projeto único, bem planeado e com excelente aproveitamento das redes sociais, que no seu curso atual se espalhou por 200 centros em todo o país, demonstrando ser um modelo perfeitamente replicável.
O juri destacou o seu planejamento, com objetivos gerais e específicos bem definidos e mensuráveis, que apresenta a lingua de forma positiva e converte os públicos-alvo em agentes envolvidos no processo. Direcionados do ambiente escolar para outros setores da sociedade, intervêm num contexto complexo, com uma população de 25 nacionalidades, e conseguem motivar os alunos e alunas e colocar o galego como elemento de integração e coesão social.

CeibaRimas

CeibaRimas é um projeto da produtora audiovisual Merenda Creativa que busca dinamizar o uso da lingua nas artes entre a mocidade. Entra nos espaços de improvisação oral, o concebido como freestyle ou rap improvisado. Além disso, procura associar esta disciplina artística a valores positivos, como a igualdade, a tolerância e a integração, privilegiando a improvisação e a criatividade em detrimento do confronto. O júri destacou que se trata de um projeto que promove a utilização oral da lingua associando-a à criatividade, ao lazer e à modernidade. Traz para a nossa lingua um estilo musical que conecta a juventude e a nossa forma de improvisação mais tradicional, a regueifa.

Elos. Engánchate ao galego!

É um programa de voluntariado linguístico promovido pelo Departamento de Língua Galega do Concelho de Santiago de Compostela com o objetivo de reforçar com a conversação informal a formação de estudantes que aprendem a falar galego a partir de outras línguas. Nascido da necessidade dos próprios alunos e alunas, que tendo interesse em aperfeiçoar e praticar a oralidade, não encontraram contextos de utilização que facilitassem isso.
O júri teve em conta que se trata de um projeto que se baseia nas necessidades das pessoas usuárias e que favorece a socialização e integração da população que pretende aprender a nossa língua através de conversas em contextos informais. Além disso, contribui para a escassa oferta de formação para pessoas adultas e complementa a aprendizagem mais académica de línguas.

Recuncho Gamer

Recuncho Gamer é um projeto audiovisual que busca divulgar conteúdo sobre videogames de forma lúdica, entendendo-o como um produto cultural no que convergem outras artes. Faino através de diversos formatos audiovisuais como videoensaios, podcasts, entrevistas e transmissões ao vivo no YouTube e Twitch. Com essa variedade de formatos e diversidade de abordagens, busca atingir pessoas interessadas nos videojogos mas também pessoas não especialistas.

O júri sublinhou que leva o galego a uma área estratégica e muito atractiva para um sector da população, a dos videojogos. Outro aspecto destacáveis é ter entre os seus objetivos descartar preconceitos e estereótipos de gênero. O júri destacou ainda que é extraordinariamente ativo no desenvolvimento de conteúdos e que afeta a cultura popular do momento.

Júri, reconhecimento e divulgação

O júri da quinta edição dos Prémios Mil Primaveras foi formado por Rosa Moreiras Cuñarro, técnica de normalização linguística do Concelho Ames, Irene Romero Iturralde, professora e responsável de projetos da Asociación Faladoiros Vigo (premiada na edição 2022), Lorena García Álvarez , designer gráfica e responsável pelo projeto Na Utopía (premiado na edição 2022), Cláudia Morán Mato, jornalista, Paula Soto Viñas, técnica de normalização linguística do concelho de Moanha, responsável pelo projeto Caranvexo TV (premiado na edição 2022 ) e secretária do CTNL, que atuou como presidenta do júri. Anxos Sobriño, vogal do CTNL, atuou como secretária com voz e sem voto.

O Prêmio Mil Primaveras não tem dotação financeira. Consistem no reconhecimento e ampla divulgação das ações, programas ou projetos escolhidos pelo júri.

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, na Guarda

Sergio Rey, do IES de Cacheiras, ganha o “I Prêmio Escolar Internacional de Livros de Cordel”

Industrializar Galiza. Vaia uma ironia!

Aberta convocatória da XXIV Ediçom do Prémio de poesia Fiz Vergara, que nom discrimina por normativa

Disponibilizamos contributos de Luísa Villalta na Revista Agália

Séchu Sende apresenta O Povo Improvisador no CS Gomes Gaioso da Corunha