Partilhar

Escolas Semente representam iniciativa educativa popular galega no VII Congresso de Ikastolen Elkartea

O coordenador nacional das Escolas de Ensino Galego Semente, Santiago Quiroga, participou do congresso decorrido no dia 22 de junho em Iruña, junto a representantes de projetos educativos imersivos da Europa.

O auditório baluarte acolheu aos 330 representantes das 114 Ikastolas presentes em Euskal-Herria, ademais de entidades referenciais nos âmbitos político, social e cultural, com o objetivo de refletir sobre os reptos e objetivos do movimento de educaçom popular durante a vindoura década. Ikastolen Elkartea, a entidade que agrupa o conjunto de centros educativos imersivos em língua e cultura bascas, sinala como um fim do evento o de “coesionar o movimento das ikastolas, gerir adesom e ser agentes sociais para construir umha Euskal Herria mais euskaldun, justa e feminista”.

As ikatolas e as Escolas de Ensino Galego Semente som projetos participativos e colectivos sem fins lucrativos, enquadrados na economia social, que estám orientados por valores comuns: galeguidade/euskaldunidade, construçom de País, renovaçom pedagógica, compromisso ecossocial, laicidade, inclusom, diversidade e feminismo. Uns princípios que fôrom unindo a ambos projetos ao longo dos últimos anos em diferentes iniciativas: em 2019, foi assinada umha aliança de colaboraçom; em 2021, foi defendido um quadro legislativo próprio para as duas naçons frente ao centralismo educativo espanhol materializado na LOMLOE e, em 2022, foi organizado um Galeusca pola diversidade linguística e cultural no âmbito educativo junto à Bressola no Museu do Povo Galego, além doutras iniciativas formativas na Galiza e em Hego Euskal Herria.

As ikatolas e as Escolas de Ensino Galego Semente som projetos participativos e colectivos sem fins lucrativos, enquadrados na economia social, que estám orientados por valores comuns: galeguidade/euskaldunidade, construçom de País, renovaçom pedagógica, compromisso ecossocial, laicidade, inclusom, diversidade e feminismo.

No congresso intervírom publicamente, como parte da delegaçom internacional, representantes da Escola Corsa e das Escolas de Ensino Galego Semente. Em representaçom desta última, Santiago Quiroga salientou a importância dos valores educativos democráticos num momento histórico caracterizado polo avanço do neofascismo e a xenofobia na Europa. Frente a intolerância sofrida historicamente polas minorias nacionais, sinalou o coordenador nacional, “é mais importante do que nunca promovermos a auto-organizaçom popular perante as políticas educativas assimilistas, desenhando modelos curriculares e linguísticos próprios, colocando a igualdade de género como umha prioridade educativa transversal e favorecendo os princípios e valores da educaçom para a paz frente aos discursos belicistas que justificam o genocídio do povo palestiniano”.

A presença de escolas populares da Bretanha (Diwan), Occitánia (Calandreta), Catalunha Norte (La Bressola) e Alsácia (ABCM-Zweisprachigkeit), entre outras, demonstra, segundo o coordenador da Semente, que o modelo popular, com finalidade pública, “é a ferramenta mais poderosa que hoje temos como naçons sem Estado para construirmos soberania educativa e, deste modo, garantirmos o direito das futuras geraçons a aprenderem e viverem nas nossas línguas, como expressom da riqueza cultural e epistemológica da humanidade”.

Antonio de la Iglesia: Um polímata reintegracionista

Mercedes Rosón: “Nélida Piñon gera muito interesse, pola sua obra e polo seu vínculo com o nosso país, porque ela é também nossa’

Diego Garcia apresenta o seu primeiro conto no Concelho de A Mezquita o próximo 5 de agosto

Antônio Torres: “Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas que espontaneamente se apresentaram para participar da Leitura Continuada, como o presidente da Academia Carioca de Letras, Sérgio Fonta, a escritora Lilian Fontes, a atriz Beth Goulart”

Lançamento do livro 50 anos de Abril na Galiza, no Festigal, o 25J em Compostela

Scarpaccia de cabacinha

Antonio de la Iglesia: Um polímata reintegracionista

Mercedes Rosón: “Nélida Piñon gera muito interesse, pola sua obra e polo seu vínculo com o nosso país, porque ela é também nossa’

Diego Garcia apresenta o seu primeiro conto no Concelho de A Mezquita o próximo 5 de agosto

Antônio Torres: “Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas que espontaneamente se apresentaram para participar da Leitura Continuada, como o presidente da Academia Carioca de Letras, Sérgio Fonta, a escritora Lilian Fontes, a atriz Beth Goulart”