Carvalho Calero, por muitos anos

Comunicado da AGAL neste Dia das Letras Galegas



Todos os 17 de maio, desde há mais de meio século festejamos as nossas letras e homenageamos figuras de relevância da literatura e cultura galega. Sem dúvida, esta iniciativa, comandada pola RAG, tem sido das mais populares e melhor recolhidas polo povo galego que se sente participe e acompanha o festejo. Sabiamos que o 17 de maio de 2020, ia ser um dia das letras especial, diferente e mui abrangente. Neste ano, nom estamos perante qualquer autor homenageado, é evidente, Ricardo Carvalho Calero é um MESTRE com maiúsculas, é um dos construtores da nossa literatura e da nossa língua.
Doutros autores e autoras temos o eco da importância das suas obras na época em que fôrom escritas, mas de Carvalho Calero, para além disso, temos a enorme influência que a sua obra atingiu nas seguintes gerações, especialmente na história da literatura e na planificaçom linguística. Neste último terreno ainda lhe fica muito por dizer, pois é evidente que no presente século tem aumentado muito a compreensom do seu ideário em cada vez mais setores da nossa sociedade. Temos a certeza que Carvalho ainda aspira a esse título póstumo em relaçom ao galego. No início dos anos oitenta tivo que conformar-se com o de Pai do Reintegracionismo, mas som muitos os indícios que nos levam a pensar que também passará à história com o de Pai do Galego Moderno.
O número de eventos, publicações e mostras de carinho de todo o tipo que recebe Carvalho Calero desde o primeiro dia em que foi nomeado é descomunal. Depois de vinte anos de espera, sabiamos que estes 17 de maio seria diferente, mas nunca suspeitamos que se desenvolveria nas cirncunstâncias destes últimos meses. Circunstâncias extraordinárias que complicárom umha abordagem normal no ensino e os atos de homenagem programados.
O número de eventos, publicações e mostras de carinho de todo o tipo que recebe Carvalho Calero desde o primeiro dia em que foi nomeado é descomunal. Depois de vinte anos de espera, sabiamos que estes 17 de maio seria diferente, mas nunca suspeitamos que se desenvolveria nas cirncunstâncias destes últimos meses.
O desejo do prolongamento da sua homenagem a 2021 tornou-se logo unânime no mundo cultural, e também no político-institucional, e, se nom estava claro já, agora sim podemos dizer que Carvalho é um intelectual que, 30 anos depois de morrer, ainda virá a marcar mais profundamente a nossa sociedade. Na AGAL manifestamos, desde já, o nosso apoio à RAG na toma duma decisom que será tam pioneira como extraordinária e de justiça.
A AGAL deseja-vos um bom Dia das Letras.
Viva Carvalho Calero!

PUBLICIDADE

  • António Gil Hdez

    Lamento ter de pontualizar. Diz-se: “Sem dúvida, esta iniciativa, comandada pola RAG, tem sido das mais populares e melhor recolhidas polo povo galego que se sente participe e acompanha o festejo.”
    Certo: iniciativa com acompanhamento maciço e popular; como popular, também com as anedotas que surgem do popular.
    FALSO: comandada pola RAG. A RAG convocou tarde, mal e arrasto este ANO das Letras Universais Galegas. Se eu estiver errado, teremos boa comprovação: Dedicar o ano 2021, LIMPO DE COVID-19, à obra poética e narrativa do Prof. Carvalho Calego, grafado já CarVaLHo Calero.