Partilhar

Ainda há vagas nos cursos aPorto 2024 para este verão

aPorto são cursos de português realizados no Porto, com uma semana de duração.

O aPorto Clássico decorrerá de 19 a 23 de agosto. O noturno é de 12 a 16 de agosto. O aPorto Docentes decorrerá de 29 de julho a 2 de agosto, para o Nível A2 e de 5 a 9 de agosto para o Nível B1.

Os cursos aPorto incluem aulas de manhã, com atividades socioculturais à tarde, focadas na produção oral, como as sessões de conversa e passeio com portuenses, para além das aulas de dicção e pronúncia.

Com o interesse de facilitar uma participação mais alargada na descoberta da cidade invicta, lança-se um desconto para participantes que desejem prolongar até duas semanas os cursos aPorto, na modalidade que preferirem.

O preço, que inclui aulas e atividades socioculturais, é de 265 euros (incluíndo um jantar) para uma semana, e de 395€ euros por duas semanas. No caso de sócios/as da AGAL, estudantes, ex-alunos/as, afilados/as da CIG e pessoas reformadas e desempregadas será de 225 euros para uma semana, e com o desconto geral (395€euros) na versão estendida.

A inscrição pode ser feita aqui.

Toda a informação está disponível no próprio site. Para resolver qualquer dúvida a respeito, o email é: cursos@a.gal.

Lançamento do livro A Abolição do género para a sua expansão em Compostela

Clara Corbelhe lança coleção de Ensaio Crítico Galego em parceria com a editora Laiovento

Sara Rodríguez: “A sobrevivência do galego no Bierzo depende dum trabalho coletivo”

Estudantes de Outes trabalham sobre as ligações de Fernando Pessoa com a Galiza

Escolas de Ensino Galego Semente lançam primeiro acampamento nacional para crianças e adolescentes

Lançamento do livro Johán Vicente Viqueira / João Vicente Biqueira (1924-2024). Poemas e ensaios em Bandeira

Lançamento do livro A Abolição do género para a sua expansão em Compostela

Clara Corbelhe lança coleção de Ensaio Crítico Galego em parceria com a editora Laiovento

Sara Rodríguez: “A sobrevivência do galego no Bierzo depende dum trabalho coletivo”

Estudantes de Outes trabalham sobre as ligações de Fernando Pessoa com a Galiza