AGAL voltou a reivindicar o legado das Irmandades da Fala no 25 de julho



Após um 17 de maio centrado em dar a conhecer o discurso linguístico das Irmandades da Fala no seu centenário, a AGAL voltou a reivindicar-se continuadora do discurso do principal coletivo galeguista das décadas de 10 e de 20 do século passado.

com antón sánchez

Miguel Penas e Suso Sanmartim com Antom Sánchez.

Se no dia 17 muitos sócios e sócias tinham aparecido na manifestaçom convocada pola Mesa vestidos à moda das Irmandades, desta vez os irmã(o)s da fala regressárom ao futuro com umha camisola estampada com peças de roupa e complementos dos anos 10 para distribuir o número 7 do Fest-AGAL cuja temática também estivo centrada em dar a conhecer o discurso reintegracionista das Irmandades da Fala.

com marcos maceiras novo sócio (1)

Eduardo Maragoto com Marcos Maceiras, novo sócio.

Este ano, a AGAL nom faltou a nengum dos atos políticos convocados em Compostela, distribuindo o Fest-AGAL quer nas três manifestaçons convocadas (a das organizaçons juvenis do dia 24 e as do BNG e do independentismo no dia 25) quer nos convívios de Compromiso por Galicia e de Anova realizados ao longo da tarde nos parques de Eugénio Granell e de Galeras respetivamente.

com xoán báscuas

Com Xoán Báscuas

Ao longo de todo o dia, incorpárom-se 16 novos irmã(o)s à AGAL, graças a umha campanha de angariaçom de sócios pola qual as novas incorporaçons pagarám durante seis meses o mesmo que pagariam às Irmandades da Fala em 1916.

começa a distribuiçom na manifestaçom do BNG (1)

A distribuiçom do Fest-AGAL na manifestaçom do BNG.

Através Editora

Por sua vez, a Através Editora voltou a estar presente com a sua banca de livros quer na Romaria dos Livros (ao longo da tarde do dia 24) quer no Festigal, onde a meio da tarde foi apresentada umha das novidades deste ano: A imagem de Portugal na Galiza de Carlos Quiroga.

Vai começar o reparto do Fest-AGAL

A início do Dia as festivas ativistas com as camisolas “à moda das Irmandades”.


PUBLICIDADE