AGAL abre debate entre as suas bases sobre a participaçom na manifestaçom de 8 de fevereiro

As sócias e sócios poderám participar no debate, público, até 25 de janeiro



A Associaçom Galega da Língua (AGAL) abriu debate entre as suas bases sobre a participaçom na manifestaçom que a plataforma Queremos Galego convocou para 8 de fevereiro.

Votaçom da AGAL no Loomio

Votaçom da AGAL no Loomio

Embora a AGAL nom fai parte da plataforma, apoiou várias das suas mobilizações, nas quais participou também ativamente. Sempre que a associaçom marcou presença, procurou «fazê-lo de umha maneira positiva», indica o presidente, Miguel Penas. Além disto, a participaçom da AGAL visou «ultrapassar o estado atual da língua na Galiza e a estratégia elaborada nas últimas décadas»; neste ponto, o facto de se dedicar o Dia das Letras de 2015 a Filgueira Valverde, promotor do Decreto Filgueira, «abre umha muito boa oportunidade para isto».

Conforme anunciado na última assembleia geral, a associaçom enceta neste 2015 umha nova etapa no que diz respeito dos debates internos. Desta maneira, a conveniência de a AGAL participar na manifestaçom será a primeira grande decisom submetida ao debate público entre os sócios e sócias da entidade reintegracionista. Para isto, abriu-se um espaço na plataforma Loomio (a inscriçom é gratuita) no qual as bases agálicas devem responder umha única pergunta:

Achas que a AGAL deve participar como coletivo na manifestaçom deste 8F?

O debate e a votaçom estará aberta até o domingo 25 de janeiro (incluído). O debate será aberto e qualquer pessoa poderá ler as opiniões publicadas no fio, mas só aquelas que estejam associadas à AGAL poderám participar e votar.


PUBLICIDADE