Nasce “Projeto Estreleira”, umha iniciativa para a difusom da bandeira galega



As pessoas promotoras do projeto fam um chamado para inçar o país de estreleiras neste 25 de julho

estreleiraNa manhá do passado domingo 27 apresentou-se publicamente no cume do Pico Sacro as bases e as linhas mestras do Projeto Estreleira, umha iniciativa social que nasce com o objetivo de divulgar e popularizar maciçamente os símbolos nacionais galegos. A data escolhida para o lançamento foi a coincidir com o 90º aniversário da proclamaçom da efémera república galega de 1931 e véspera do 85º aniversário do plebiscito de autonomia de 1936.

O ato consistiu num roteiro nas redondezas do emblemático lugar e num ascenso ao cume do pico no que se despregara umha grande estreleira, o símbolo que  identifica a causa nacional galega. Aliás, em próximas semanas apresentará-se a ediçom dum mapa histórico da luita galega na época contemporânea com desenho de Leandro Lamas e o conselho histórico dos historiadores Xabier Buxeiro, Bruno Esperante e Antom Santos.

Em próximas semanas apresentará-se a ediçom dum mapa histórico da luita galega na época contemporânea com desenho de Leandro Lamas e o conselho histórico dos historiadores Xabier Buxeiro, Bruno Esperante e Antom Santos.

As pessoas promotoras apresentarom o Projecto Estreleira como umha iniciativa encaminhada para a difusom maciça e continuada por todo o território galego da simbologia nacional e das reivindicaçons básicas de defesa do país. O objetivo é combinar a difusom da simbologia com o ativismo, a propaganda, a memória e a aprendizagem divulgativa da geografia, história e cultura.

“Projeto Estreleira” nasce da constataçom de duas evidências, segundo o grupo promotor: “Em primeiro lugar, o défice na difusom na sociedade galega dos símbolos que identificam o povo galego, e mesmo, a inibiçom da base social nacionalista na hora de exibir esta simbologia. Por outra parte, a crescente ocupaçom do espaço público e naturalizaçom da simbologia espanhola e da extrema direita antigalega. A intençom é, por tanto, contra-arrestar o avance da simbologia espanholista e alargar a ocupaçom do espaço público e a naturalizaçom e normalizaçom irreversível dos símbolos e consignas soberanistas.” Desta forma, aspira-se a que a base social do nacionalismo e do galeguismo assuma e integre como algo natural e prioritário a necessidade de “deixar pegada” e marcar o território. Sinalam do coletivo promotor que “cumpre estar na paisagem. Das janelas dos nossos lares às montanhas da Galiza, vamos ganhar os espaços essenciais para a nossa sobrevivência. Cumpre, ademais, ser criativos, imaginativos e atuar com audácia. Este tipo de açons contribuem a erguer a moral dos e das militantes e simpatizantes e achega umha imagem solvente e de fortaleza do movimento.”

Sinalam do coletivo promotor que “cumpre estar na paisagem. Das janelas dos nossos lares às montanhas da Galiza, vamos ganhar os espaços essenciais para a nossa sobrevivência.”

bandeiraPara além da difusom dos símbolos e consignas, o projeto tem o objetivo de divulgar a cultura, história e geografia. Cada açom de despregue da bandeira irá acompanhada dumha descriçom ou mençom ao lugar e a sua história. Deste jeito, contribui ao conhecimento do país. Por exemplo, sinalam da iniciativa: “se chantamos umha bandeira no nascimento do rio Límia, faremos umha referência à geografia do lugar. Se a chantamos nos cantís de Ortegal, aludiremos a importância geológica, paisagística do lugar, e se despregamos a bandeira em Ouselhe, lembraremos que é o lugar onde nasceu de Fuco Gomes. Se a despregamos a carom do Mosteiro de Oia, explicaremos, por exemplo, que é o único mosteiro do Císter na Europa localizado a rente do mar ou que nele deixárom pegada os prisioneiros e os executados em 1936.”

O Projeto Estreleira começa com um grupo promotor, mas o objetivo e que qualquer pessoa seja ativista do projeto e atingir umha dinâmica de difusom autónoma. O que se quer é que quando um grupo de montanheiros e montanheiras projetem subir, por exemplo, aos cumes de Ancares levem por iniciativa própria as suas pinturas para pintar umha estreleira. Que tirem umha foto e que a subam às redes. Sempre respeitando o lugar e as pessoas.


PUBLICIDADE