Por uma pedagogia da Galegofonia



O meu nome é Adrienne Kátia Savazoni Morelato, sou professora de Língua Portuguesa em uma escola pública no Brasil, na cidade de Araraquara SP,  e desde que conheci o professor Bernardo Penabade, resolvemos construir um projeto pedagógico internacional, a partir do Modelo Burela, em que nossas salas de aulas, embora com idades diferentes, pudessem realizar um intercâmbio entre atividades, leituras e palestras com o objetivo de estreitar as relações linguísticas e culturais entre Galiza e Brasil.

Com o professor Bernardo Penabade, resolvemos construir um projeto pedagógico internacional, a partir do Modelo Burela, em que nossas salas de aulas, embora com idades diferentes, pudessem realizar um intercâmbio entre atividades, leituras e palestras com o objetivo de estreitar as relações linguísticas e culturais entre Galiza e Brasil.

adrienneEmbora o fuso horário fosse bastante diferente, conseguimos na medida do possível que pelo menos uma vez por semana, tanto eu quanto o professor estivéssemos presentes nas aulas um do outro através da plataforma do Google Meets. Em seguida, nossos alunos eram estimulados a desenvolverem suas escritas com o tema abordado na aula interatlântico. Meus alunos do 6 ano, por exemplo, crianças com 11 e 12 anos, escreveram cartas para os alunos do professor Bernardo contando um pouco sobre o que gostam de brincar, seus sonhos e suas famílias, enquanto não deixam de perguntar sobre como é a vida na Galiza, principalmente sobre a cultura alimentícia galega. Assim os alunos puderam desenvolver melhor a escrita com esta atividade, já que eles apresentam lacunas evidentes neste quesito pelos dois anos que praticamente ficaram sem aula durante a pandemia de COVID.
Em outra atividade, eu fui entrevistada pelos alunos do professor Bernardo e eles puderam conhecer mais da realidade brasileira sobre estudos e o trabalho do professor.
Na sequência pedagógica, eu e o professor Bernardo resolvemos trabalhar com nossas turmas; lendas, músicas e poesias em comum entre Galiza e Brasil. Para a minha sala de aula, dei um texto que conta a história da Cuca brasileira ser originária do Cocon galego e trabalhei cantigas de ninar ( cuña) e de roda que são semelhantes com algumas cantigas galegas. Como finalização dessa ideia, meus alunos cantaram essas músicas e gravaram um vídeo para os alunos da Galiza como uma forma de intercâmbio cultural.
Hoje faremos a leitura de uma letra de música galega e veremos um vídeo. Assim, estreitaremos ainda mais as relações entre as duas nações e, ao mesmo tempo, em que trabalhamos a textualidade, o vocabulário, a leitura e a escrita em galego-português de nossos alunos e assim, mostramos para eles as inúmeras possibilidades de comunicação do nosso idioma.

Adrienne Kátia Savazoni Morelato
Latest posts by Adrienne Kátia Savazoni Morelato (see all)

PUBLICIDADE