O programa ’21 dias com o galego e +’ tem promovido a dinamização da língua em mais de 9.000 escolares



presentacion-de-21-dias-co-galego-eO programa de promoção do uso do galego promovido pela Xunta “21 dias com o galego e +” contou com a participação de mais de 9.000 alunos e alunas de 24 centros de ensino nos três anos em que foi implementado no sistema educativo galego.

Valentín García, secretário-geral de Política Linguística, fez um balanço muito possitivo desta iniciativa na passada semana no Parlamento galego. O projeto arrancou numa experiência didática no IES da Póvoa do Caraminhal e posteriormente estendeu-se a mais escolas. Baseia-se nos 21 dias considerados necessários para adquirir um hábito e a sua singularidade reside no incentivo ao uso do galego entre a rapaziada da ESO, Bacharelado e FP, durante 21 dias em todas as facetas da vida, na rua e nas aulas.

Baseia-se nos 21 dias considerados necessários para adquirir um hábito e a sua singularidade reside no incentivo ao uso do galego entre a rapaziada da ESO, Bacharelado e FP, durante 21 dias em todas as facetas da vida, na rua e nas aulas.

Ao longo dos anos de funcionamento, o número de centros e alunado foi crescendo em cada uma das edições, passando de pouco mais de 1.400 participantes no ano letivo 2018-2019 para cerca de 4.000 no ano passado. “Os dados mostram que está-se a consolidar como uma ferramenta útil para incentivar o uso da língua nos jovens participantes e nos seus espaços sociais”, disse Valentín García.

O seu impacto também se faz sentir nos espaços digitais onde a iniciativa está presente através de um blogue, bem como um canal próprio no YouTube e perfis no Facebook, Twitter, Instagram e TikTok onde se nota “um aumento da fluência na comunicação coloquial em galego de todos os grupos participantes”, indicou. Neste sentido, lembrou que “21 dias com o galego e +” está a dar bons resultados ao nível das competências dos alunos e alunas observando também, entre outros aspetos, um maior conhecimento da realidade linguística e uma valorização dos próprios traços dialetais pelos adolescentes e um reforço dos vínculos de união com a comunidade educativa.

O seu impacto também se faz sentir nos espaços digitais onde a iniciativa está presente através de um blogue, bem como um canal próprio no YouTube e perfis no Facebook, Twitter, Instagram e TikTok.

O balanço revela ainda que se trata de um programa dinâmico que vem a introduzir com sucesso várias inovações nos últimos anos, como o facto de achega-lo aos cursos do Ensino Básico ou generalizar a participação de todos os departamentos dos centros com especial atenção à revitalização no campo científico e aposta no desenvolvimento de competências digitais com tutoriais em vídeo, entre outros.

Valentín García destacou os dados do último relatório do PISA que mostram que a Galiza é a comunidade onde o alunado fala duas línguas com maior facilidade e o Instituto Galego de Estatística (IGE) também mostra que o número de falantes de galego está a crescer e tem as maiores taxas de competência de todas as comunidades com línguas cooficiais.

 


PUBLICIDADE