Novidades Através: ‘Linguística escreve-se com A’, de Teresa Moure



“Os manuais de Historiografia linguística que usamos no século XXI não incluem nenhum nome feminino. Nenhum.”

capa-linguistica-escreve-se-com-a

Várias gerações de mulheres conseguiram no passado século aceder a um espaço social com um lugar próprio nos estudos de Humanidades – que chegam a ser evocados às vezes como um lugar propício para encontrar marido –. Seria de imaginar que muitas delas tivessem escolhido a Linguística. Filólogas, professoras de idiomas, tradutoras fazem parte do vago catálogo das mulheres consideradas instruídas e, nesse contexto, como é que nenhuma delas consegue visibilidade como tal nos manuais que pretendem apresentar o percurso da disciplina? Acaso nenhuma delas foi boa o suficiente?”

Lemos este texto na epígrafe Linguística, uma ciência sem elas. Este ensaio da professora Teresa Moure não vai apenas divulgar figuras dos amplos campos do saber linguístico, como indagar sobre este “esquecimento”. Não é um livro, portanto, apenas para pessoas amantes deste ramo do saber como também para quem tiver curiosidades mais largas.
Pelas páginas de Linguística escreve-se com A vão passar criptógrafAs, tradutorAs, primatologistAs, antropólogAs,filósofAs…, as suas pesquisas, as suas descobertas, as suas vidas.

Eis as primeiras páginas do livro em aberto:

linguistica-escreve-se-com-a-final-1-23-para-o-site-3-23

PUBLICIDADE