“Não existe paixão fora do Reintegracionismo”

Universidade brasileira abre espaço para divulgar a questão linguística da Galiza



aula-reintegracionismo-uerjNo dia 2 de dezembro, o Programa de Estudos Galegos, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ promoveu a Aula aberta sobre Reintegracionismo com os professores Higinio Martínez e Manuel Iglesias.

O Portal Galego da Língua esteve presente, assistindo e participando da aula aberta, com a participação de José Carlos da Silva, colaborador do Espaço Brasil do Portal. “Esse foi um evento pioneiro no Brasil sobre o Reintegracionismo, provavelmente o primeiro a discutir com profundidade e clareza sobre o tema dentro de uma universidade neste país”, declara José Carlos.

“Esse foi um evento pioneiro no Brasil sobre o Reintegracionismo, provavelmente o primeiro a discutir com profundidade e clareza sobre o tema dentro de uma universidade neste país”, declara José Carlos.

A aula aberta teve como mediadora a professora Thayane Gaspar Jorge e como convidados os professores Higinio Martínez e Manuel Iglesias, que são os responsáveis pelas aulas de Cultura Galega e de Língua Galega da Federación de Asociaciones Gallegas de la República Argentina e representantes da Associação Civil dos Amigos do Idioma Galego (ADIGAL).

Logo em sua abertura, o professor Higinio Martínez declarou que, “após 500 anos de dominação e desrespeito por parte de “um estado que não se reconhece plurinacional”. E completou “Essas circunstâncias levaram o povo galego a uma situação triste de “ciganos com terra!””.

Com uma plateia heterogênea, com alunado de universidades brasileiras de todas as regiões e interessados que nunca haviam ouvido falar da questão do reintegracionismo na Galiza, os professores explicaram sobre o tema, Associação Civil dos Amigos do Idioma Galego (ADIGAL) e também abriram espaço para perguntas dos participantes.

O Espaço Brasil perguntou aos professores se concordavam com a afirmação de Carvalho Calero: “O galego, ou é galego-português ou é galego-castelhano”. Ambos concordaram categoricamente com Calero e o professor Martínez completou:

“O galego atual é um patuá que está condenado a morrer! A única possibilidade de que o galego viva sua própria cultura e sua própria identidade é conectando-se e reintegrando no mundo no qual ele vive e no qual ele tem o seu inconsciente!”

Higinio Martínez: “O galego atual é um patuá que está condenado a morrer! A única possibilidade de que o galego viva sua própria cultura e sua própria identidade é conectando-se e reintegrando no mundo no qual ele vive e no qual ele tem o seu inconsciente!”

E, na sequência, o professor Iglesias completou: “É preciso derrubar os preconceitos que isolam a nossa língua em quatro províncias “espanholas”. É preciso mostrar para as gentes que é possível tirar vantagens. A prova está que comunicamos com gente do Brasil como se fossem galegos! Nós não temos problemas para oferecer o nosso idioma ao mundo inteiro”, finalizou.

A aula aberta ainda discutiu sobre o Acordo Ortográfico, a escolha de Carvalho Calero para o Dia das Letras 2020, as normas da RAG, galegia, histórico da Federação das associações galegas na argentina, entre outros assuntos que foram surgindo durante as conversas.

José Carlos destaca trechos da aula: “Duas frases me chamaram muita a atenção, por retratarem a esperança e entusiasmo em relação ao reintegracionismo, a primeira “É uma fraternidade, virtual ainda, mas que deve ser construída e que vai chegar!” e a outra “”Não existe paixão fora do Reintegracionismo!”.

Como citado inicialmente, este evento trouxe, de forma pioneira, o tema do Reintegracionismo, podendo ser entendido como uma semente (ou uma provocação) para novos debates e maior participação do Brasil no reintegracionismo galego.

O Programa de Estudos Galegos gravou e disponibilizou para todo o público interessado:

Para conhecer mais:

Associação Civil dos Amigos do Idioma Galego (ADIGAL)

Federación de Asociaciones Gallegas de la República Argentina

Programa de Estudos Galegos UERJ

José Carlos da Silva

Desde 2008, José Carlos da Silva é correspondente do PGL no Brasil. Residente em Campinas (São Paulo), é produtor cultural e periodista. Como produtor cultural trabalha pela difusão da cultura caipira, que tem na viola de 10 cordas, sua maior expressão.

Latest posts by José Carlos da Silva (see all)


PUBLICIDADE

  • http://www.isabelrei.com Isabel Rei Samartim

    Parabéns à UERJ e aos participantes!

  • https://pglingua.org/index.php abanhos

    Fora do reintegracionismo…há um ermo

    Parabéns a todos e especialmente ao amigo Higinio Martins