Moito!: “Seria mais normal fazer umha tournée por Portugal que por exemplo viajar a Madrid ou Barcelona”



moitoMoito! É umha banda da Póvoa do Caraminhal. Nasceu em 2018 com a autoediçom do seu primeiro trabalho discográfico “Ingravidez” com o que conseguem boas críticas e giram pola Galiza, e até no festival português Verdoejo Art Rock. O seu seguinte disco, que vê a luz em 2019 está dividido em duas partes: “Ingeniería inversa” e “Anexo” e chegam a tocar nos festivais Al Tran Tran Fest e no O Son do Camiño. Enquanto preparam o seu próximo trabalho, resultarom finalistas do Musicando Carvalho Calero.

Como vedes o panorama musical galego?

Em geral todo o panorama cultural está a passar por momentos complicados. Na música do nosso estilo é complicado avançar desde umha vila pequena como a nossa, quase todas as ajudas vam orientadas para músicas tradicionais e folclore galego.

Mas é verdade que pouco a pouco vam surgindo novas agências, a Xunta compromete-se algo mais através de AGADIC, etc.

Porquê te animaste a participar no concurso “musicando Carvalho Calero”?

Sempre nos apeteceu fazer algumha cançom em língua galega e pareceu-nos umha boa oportunidade.

Que opinas de que se lhe dedique o dia das letras a Carvalho Calero?

Parece-nos justo que por fim receba esta homenagem polo enorme trabalho em defesa do galeguismo.

Sabes que Carvalho defendia umha grafia convergente com o português e nom a espanhola… A AGAL hoje defende umha soluçom binormativista para que se podam usar ambas normas ortográficas. O que achas desta possibilidade?

Sempre pensamos que o idioma tem que servir para unir e todas as possibilidades nos parecem bem. Da mistura de duas línguas fermosas só pode sair umha cousa bonita.

Que potencial pensas que poderia haver de abrir a produçom musical galega para os países lusófonos?

Tendo em conta o parecido nos costumes, na língua, etc…seria mais normal fazer umha tournée por Portugal que por exemplo viajar a Madrid ou Barcelona. Oxalá houvesse mais pontes culturais nos dous sentidos!


PUBLICIDADE

  • https://pglingua.org/index.php abanhos

    Bem mais, não há comparança.
    Que Portugal venha de comunicar que não lhe interessa a conexão a Madrid e sim priorizar com a Galiza, deve-nos ficar ledor e parabenizar isso.