A Mesa convoca mais uma concentração contra a deturpação do topónimo na quarta edição do “Foro La Toja”



A Mesa pola Normalización Lingüística convoca uma concentração contra a deturpação do nome da Toxa a próxima quinta-feira, 29 de setembro, na entrada da ponte da ilha, coincidente com a celebração da “IV Edición del Foro La Toja 2022”, onde haverá uma importante representação de instituições públicas e privadas.

O coletivo de defensa da língua adverte de que, além da presença de cargos públicos internacionais, estatais e galegos, este foro é fortemente financiado com dinheiro público: “é por isso deveria ser obrigatório manter um maior nível de exigência e respeito pela língua e cultura do lugar onde se efetua e garantir o cumprimento escrupuloso da lei”.

A Mesa iniciou também na rede uma campanha que em menos de 24 horas superou as 1200 assinaturas. Nela denuncia “o uso público e reiterado das formas toponímicas deturpadas”, que a entidade considera “demonstrativa do interesse por eliminar qualquer vestígio e mostra da presença social da língua própria de Galiza” e “da impunidade de atuação ao contravir o indicado na legislação ao respeito”. “Resulta especialmente preocupante que este atentado contra a dignidade do povo galego e da sua língua e cultura tenha apoio explícito de representantes de organismos e instituições cuja primeira obriga é garantir o respeito pela lei, mesmo destinando fundos públicos para a organizar”.

Nesse sentido, as pessoas assinantes solicitam aos cargos públicos participantes no foro ponher esta deturpação em conhecimento da organização do evento, instando-os a modificarem e utilizarem a única forma legítima e oficial do topónimo, “rejeitando qualquer presença no foro enquanto não garantam o cumprimento da legislação que ampara o uso da língua galega”.

A entidade propõe uma leitura pública do manifesto nos centros de ensino o mesmo dia 29 pela amanhã.

 


PUBLICIDADE