Rosalia é Mundial

AGAL lança 18 vídeo-poemas de Rosalia de Castro em diferentes sotaques lusófonos



Rosalia é Mundial

 

A 24 de fevereiro, no Dia de Rosalia de Castro, que nasceu no mesmo dia deste mês em 1837 no Caminho Novo, um conhecido arrabalde de Santiago de Compostela, a Associaçom Galega da Língua (AGAL) dará a conhecer o poema mais gostado dentre os 16 que serám lançados em 18 vídeos através do Youtube e das redes sociais ao longo dos dias 22 e 23.

Nos vídeos, diferentes pessoas da Galiza, Portugal, Brasil e Angola ponhem a sua voz a diferentes poemas escolhidos polas mesmas entre os publicados nos livros Cantares Galegos (1863) e Folhas Novas (1880). As vozes som acompanhadas com legendas da versom original desses poemas. A AGAL pretende assim fazer ver como a unidade da língua galego-portuguesa está por cima de momentos históricos, sotaques e ortografias. A obra em galego de Rosalia é lusófona, é mundial.

Da Galiza, participam na leitura dos poemas a blogueira Carme Saborido, o realizador e editor Rafa Janeiro, o escritor Carlos Quiroga e as escritoras Maria do Cebreiro, Susana Arins e Andrea Nunes.

De Portugal, declama o diretor de fotografia Carlos Mendes Pereira, o fadista Eduardo Monteiro e o figueirense João Roque.

A participaçom africana, de Angola, chega pola mao do luandense Joaquim Domingos Manaça. O Brasil é, no entanto, o país que mais contributos enviou de escritores e outros admiradores da poetisa galega: o leitor da USC Márlio Barcelos, a produtora Amanda Prado e o conhecido escritor Michel Yakini, para além de Wellington Freire Machado, da universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ainda, recebemos os contributos de Salan Fernández (de São Bernardo do Campo) e de três campineiros: Fernando Fagner, a cantora Martina Marana, o poeta Vítor Queiroz.

Animamos-te a participar na votaçom para escolher o melhor poema, ou a melhor leitura, que será anunciado no dia 24. Basta clicares em ‘gosto’ no vídeo de Youtube da tua preferência. Eis a lista dos poemas que participam:

  • A xusticia pó-la man (Folhas Novas)
  • ¡Silencio! (Folhas Novas)
  • Eu levo un-ha pena (Folhas Novas)
  • A gaita gallega IV (Cantares Galegos)
  • Como chove mihudiño (Cantares Galegos)
  • De valde… (Folhas Novas)
  • ¡Prá á Habana! (Folhas Novas)
  • D’aquelas que cantan as pombas y as frores (Folhas Novas)
  • Un-ha vez tiven un cravo (Folhas Novas)
  • ¡Padron! ¡Padron! (Folhas Novas)
  • Tecin soya á miña tea (Folhas Novas)
  • Non coidarey ẍa os rosales (Folhas Novas)
  • Decides qu’o matrimonio (Folhas Novas)
  • ¡Prá á Habana! (Folhas Novas)
  • Castellanos de Castilla (Cantares Galegos)

PUBLICIDADE

  • Ernesto V. Souza

    es-pe-ta-cu-lar…

  • http://www.isabelrei.com Isabel Rei Samartim

    Que bom!

  • Inacio da Osa

    Abraiante, fico emocianado!