Projeto telefonemas (segunda edição)



 

O projeto telefonemas começa na sua segunda edição. Desde o dia 10 de janeiro e durante 3 meses, uma pessoa contratada polas entidades Docentes de Português na Galiza, a Academia Galega da Língua Portuguesa e a AGAL, vai contactar telefonicamente os centros de ensino secundário da Galiza. No sua 1ª edição a tarefa central era informar dos passos a dar para oferecer a matéria de Língua Portuguesa na oferta educativa do centro bem como encorajar para o fazer bem como recolher informação sobre os centros onde já existe essa oferta e ainda secções bilingues, turmas que lecionam matérias de todo o tipo em português. Na edição do ano passado deu um resultado de 49 centros onde se leciona português. A presente edição servirá para testar o aumento de centros.

Apesar da aprovação da Lei 1/2014 de 24 de março, Lei para o aproveitamento da Língua Portuguesa e Vínculos com a Lusofonia, por unanimidade dos deputados do Parlamento da Galiza, a ação do governo autónomo galego tem-se revelado muito para aquém das expetativas. Este é o motivo destas três entidades terem implementado esta dinâmica que, de resto, é muito bem recebida nos centros educativos.

Um facto determinante que determina o escasso envolvimento do governo galego com a dita lei é a ausência de uma única vaga de especialista de português no ensino secundário, em contraste com outras comunidades autónomas encabeçadas pola Extremadura onde 71% dos centros têm turmas de português.

Lembramos ao leitor e leitora do PGL, os dous artigos da referida lei que mais têm a ver com o assinalado neste artigo:

Artigo 1

Os poderes públicos galegos promoverán o coñecemento da lingua portuguesa e das culturas lusófonas para afondar nos vencellos históricos que unen Galicia cos países e comunidades de lingua portuguesa e polo carácter estratéxico que para Galicia teñen as relacións económicas e sociais no marco da Eurorrexión Galicia-Norte de Portugal.

Artigo 2

O Goberno galego incorporará progresivamente a aprendizaxe da lingua portuguesa no ámbito das competencias en linguas estranxeiras nos centros de ensino da Comunidade Autónoma de Galicia.


PUBLICIDADE