Uma aliança entre Semente e Ikastolas para o futuro da língua

Com o galho do Dia das Letras, ambos projetos assinaram um acordo de colaboração



semente ikastolas

O passado dia 17 de maio, os projetos de educação popular Semente e Ikastola Elkartea acordaram uma aliança de colaboração, encontro no que esteve presente Koldo Tellitu, Lehendakari da Federação de Ikstolas, além de famílias e crianças.  Este passo supõe a formalização duma relação de longa data entre ambas entidades que ajudou à construção da Escola de Ensino Galego. Só este último ano, visitaram o nosso país ativistas do euskera como os paiasos Pirritx, Porrotx eta Marimotots, o escritor Asisko Urmeneta, membros do projeto educativo Irrien Lagunak ou o bertsolari Jon Sarasua.

A presente aliança permitirá que a Escola Semente e Ikastolas se encontrem duas vezes ao ano para certificar a coordenação da colaboração. Segundo explicam em El Diario Vasco, é a primeira vez que as escolas populares de Euskal Herria assinam um acordo deste tipo com uma escola que não seja do próprio território.

semente ikastola

Em conversa com o PGL, o ativista do Projeto Educativo Semente Santiago Quiroga explica que os dois coletivos iniciam já a sua relação desde o nascimento do projeto em Compostela, no ano 2011. “Os paiasos Pirritx, Porrotx, o bertsolarismo que ajudou à recuperação e divulgação da regueifa em perspectiva de género, a introdução de materiais… Houve uma relação espontânea em base a contatos individuais desde o inicio”, afirma.

Após as II Jornadas de formação de Análise Popular da Semente –onde acudiu representação das Ikastoals– e a jornada celebrada na Corunha dentro do ciclo Malas Línguas –organizadas pola Deputação–, começou a desenvolver-se a ideia duma aliança que permitisse criar projetos ou ideiais em comum aos dois movimentos de educação popular. “Ao inicio sorprendeu-nos esta solidariedade tão grande, mas a verdade é que foi uma questom espontânea porque partilhamos muitas coisas: Trabalhamos num projeto de educação popular, não são só escolas; temos como piar a imersão lingüística para segurar a supervivência das nossas línguas e somos projetos laicos e sem fins lucrativos.

“No início surpreendeu-nos a solidariedade tão grande das Ikastolas, mas a aliança foi espontânea porque ambos projetos partilhamos muitas coisas”

Segundo aponta o documento oficial da aliança, ambas associações pretendem “desenvolver estratégias comuns para sensibilizar a sociedade da necessidade do modelo de imersão linguística para a normalização do uso das nossas línguas, promover os projetos educativos populares, fomentar a comunicação, actividades e o intercâmbio entre os projetos e analisar a coordenação de políticas frente a projetos legislativos estatais que limitem a criação dum sistema educativo próprio”. A respeito disto último, Quiroga acha que, com o cenário político atual a nível estatal, “nunca se sabe… o acesso ao poder de partidos como Ciudadanos ou Vox suporiam um retrocesso na educação das nossas línguas”.

Contra isto, Semente e Ikastolas formam um laço de solidariedade através do cal partilhar “materiais educativos, experiências pedagógicas e conhecimento dos dois modelos para nos enriquecer mutuamente”, enfatiza o ativista, que vê positivo que o projeto galego possa aprender das Ikastolas para o fortalecimento do ensino primário, as inovações pedagógicas e a imersão linguística, questões já muito percorridas em Euskal Herria.

Apartir deste ponto, a Semente enceta agora um período de crescimento, com a introdução do primário ou as três Sementes em processo de criação –A Corunha, Amaía e Ponte Vedra– que estão a agromar. “Com estas novas Sementes nascem novas necesidades, que implica um fortalecimento da estrutura do projeto nacional, consolidando o projeto para que a organização popular seja mais efetiva. Esse é o ponto no que estamos agora”, conclui Quiroga.

 


PUBLICIDADE