Rumo à nossa Galáxia



A Galiza, como qualquer outra realidade, pode ser observada de muitas formas. Se pegarmos num mapa linguístico, é o espaço onde nasceu a língua portuguesa para depois irradiar para sul e outras latitudes. Se tomarmos um mapa administrativo, faz parte do Reino da Espanha. Neste sentido ocupa um lugar talvez único no mundo do ponto de vista cultural e das línguas. Um observador externo é provável que antecipasse muitas oportunidades para a sociedade galega. Alguém instruído em gestão é possível que tivesse grandes ideias para serem implementadas. Ora, como sabemos, esta vantagem está muito longe de ter sido desenvolvida. Podíamos falar de responsabilidades para esta letargia, mas este artigo quer ser um mensageiro de boas notícias.

A Associação Galega da Língua e Docentes de Português na Galiza juntaram esforços para que qualquer pessoa na Galiza consiga desenvolver o seu potencial linguístico e cultural, enfim, a nossa vantagem no mapa. A Nossa Galáxia é um site com recursos linguísticos e dicas culturais para facilitar, ou alicerçar, a passagem do galego local para o galego internacional. As falas galegas e o galego institucional vão ser o primeiro combustível do nosso foguetão. Esta viagem, é claro, poderá ser feita por qualquer pessoa do nosso planeta mas o público alvo, a pilotagem, está idealizada para a população galega.

O sítio tem 5 áreas fundamentais.

  nossagalaxia

A primeira, a nave espacial, recolhe teoria e prática para aprimorar a nossa língua. Não apenas gramática e léxico como também outros focos que permitam familiarizar-se com outras variedades internacionais da nossa língua.

Como vai ser um percurso longo, de facto, infinito, teremos acesso a leituras para a viagem, com breves textos para entender melhor o sentido da viagem e as facilidades e dificuldades que podemos encontrar.

Para não nos desviar da rota vamos contar com um rico painel de recursos, alguns de elaboração própria, a maioria ferramentas que se têm revelado úteis para as pessoas que empreenderam esta viagem no passado, dicionários, mas não só.

Ora, as línguas não são apenas códigos como sobretudo as sociedades que as falam. É por isso que criamos uma rede de estações planetárias, com ligações a sites especializados em diferentes temas, cinema, cozinha, educação…, que nos permitirá implementar e ainda desenvolver o nosso conhecimento linguístico e cultural.

Uma última área, ainda em fase de desenvolvimento, é a viagem interestelar, uma secção de cursos monitorizados concebidos para aquelas pessoas que querem ir a uma maior velocidade atravessando a barreira do som.

A Nossa Galáxia é, portanto, um ferramenta para desenvolver um mapa, muito para além da cartografia que nos foi legada.

Queremos concluir este texto agradecendo as pessoas que, todas elas de forma voluntária, alimentaram e alimentam com a sua energia e saber este projeto, aberto a novas colaborações. O plano é que A Nossa Galáxia, como o universo, se expanda.

Boa descolagem

Valentim Fagim

Valentim Fagim

Nasceu em Vigo (1971). Professor de Escola Oficial de Idiomas, licenciado em Filologia Galego-portuguesa pola Universidade de Santiago de Compostela e diplomado em História. Trabalhou e trabalha em diversos âmbitos para a divulgaçom do ideário reintegracionista, nomeadamente através de artigos em diversas publicações, livros como O Galego (im)possível, Do Ñ para o NH (2009) ou O galego é uma oportunidade (2012). Realizou trabalho associativo na AR Bonaval, Assembleia da Língua de Compostela, no local social A Esmorga e na AGAL, onde foi presidente (2009-12) e vice-presidente (2012-15). Co-diretor da Através Editora e coordenador da área de formação. Académico da AGLP.
Valentim Fagim


PUBLICIDADE