Porto de Galinhas é a sede da 7ª edição do SIMELP

Simpósio que já passou por vários países, chega a Pernambuco



7simelp

O Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa – SIMELP, regressa ao Brasil em grande estilo, tendo a praia de Porto de Galinhas como a sede da 7ª edição; trata-se de uma das mais belas praias do Brasil e do mundo, situada no município de Ipojuca, no estado de Pernambuco, nordeste brasileiro.

Com grandes nomes já confimados e entre os participantes permanentes, como a  Professora. Dra. Maria Célia Lima-Hernandes e Professora. Dra. Maria João Marçalo, além de muitos outros renomados representantes de universidades de várias partes do mundo, o simpósio tem colecionado avanços, promovido importantes debates e direcionado estudos, sempre enaltecendo a língua portuguesa.

Os valores das taxas de inscrição mudam de acordo com o período em que o participante efetuar o pagamento, é importante verificar os prazos no sítio do Simpósio. Após o dia 31/05/2019, somente será aceito o pagamento na modalidade ouvinte.

O Simpósio SIMELP

O Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa, idealizado inicialmente pela Universidade de São Paulo em parceria com a Universidade de Évora, já foi realizado no Brasil, em Portugal, na China, na Itália e, agora, em sua sétima edição, novamente em solo brasileiro. Vinculado à Universidade Federal Rural de Pernambuco e à Universidade de São Paulo, o evento terá na presidência da Professora Doutora Renata Barbosa Vicente e ocorrerá no período de 20 a 24 de agosto de 2019.

A Universidade Federal Rural de Pernambuco será a sede do VII SIMELP, reforçando a “parceria entre universidades do mundo todo nas quais a língua portuguesa é tomada como objeto de ensino e/ou de investigação e com variadas formas de difusão cultural”, conforme destaca a Organização do evento.

José Carlos da Silva

Desde 2008, José Carlos da Silva é correspondente do PGL no Brasil. Residente em Campinas (São Paulo), é produtor cultural e periodista. Como produtor cultural trabalha pela difusão da cultura caipira, que tem na viola de 10 cordas, sua maior expressão.

PUBLICIDADE