Todos os artigos marcados como "Manuel Meixide"

  • Abbà ou as sandálias do povo II

    Manuel Meixide finaliza o seu repasso sobre a figura de Jesus de Nazaré botando mão dos próprios textos bíblicos e mais fontes.

  • Abbà ou as sandálias do povo I

    Manuel Meixide repassa a figura de Jesus de Nazaré botando mão dos próprios textos bíblicos e mais fontes.

  • Flores, amores e estrelas

    Manuel Meixide passeia entre grandes clássicos da literatura para explorar qual e como é a beleza que deve ser escrita.

  • Cravos vermelhos no IES nº1 da Estrada

    Manuel Meixide resenha para o PGL a Semana da Lusofonia no IES nº 1 da Estrada (24-28 de abril).

  • AMIGO VEM!

    Ao Afonso Fernandes, grande amigo e amante do Zeca            O diretor do PGL, o companheiro Ernesto Vázquez Sousa, pediu-me que escrevesse qualquer cousa, um algo, sobre o Zeca Afonso e a Galiza. Ao começo pensei que não estava capacitado e rejeitei amavelmente a proposta, a aludir um futuro artigo sobre a eterna dialética […]

  • A voz da saudade

    In memoriam Joaquim Fernandes Pardo   Tive o imenso privilégio de ter conhecido e amado o meu bisavô materno, Joaquim Fernandes Pardo, também conhecido como o Jaquim do Prússio, um homem extraordinário nado em 1890 em terras chantadinas. Aos noventa e sete anos morreu no Paço dos Tangueiros, uma casa de aldeia em Pousada, freguesia […]

  • Manuel Meixide: Todo castelhano-falante da Galiza é um falante potencial de galego

    Valentim Fagim entrevista Manuel Meixide, colaborador do PGL, natural de Chantada e professor de francês no ensino secundário, publicou em Agosto de 2015, sob o modelo de auto-edição na editora Artgerust, um livro intitulado “O mundo nasce em Chantada“.

  • Poesia para um imaginário pós-capitalista

    Há já uma pequena literatura futurista espanhola sobre o peak oil… Porém, nos poemas do Meixide há uma volta à certeza da Terra, o regresso triunfal do mundo –duro mas honesto- das avôs, a salvação do que John Berger considera “a maior catástrofe cultural do século XX”: a perda da cultura camponesa.

  • Lançamento de ‘O mundo nasce em Chantada’, de Manuel Meixide

    O chantadino Manuel Meixide publica este verão ‘O mundo nasce em Chantada’. O género literário empregue polo autor é a poesia, embora esta nem sempre se manifeste formalmente em verso, mas ocasionalmente em prosa.