Todos os artigos marcados como "Edelmiro Momám"

  • É a economia, idiota

    Em 1992 o candidato democrata William J. Clinton derrotava o então presidente George H. W. Bush nas eleições dos EUA e acedia assim à Casa Branca. A sua campanha girara entorno a três eixos fundamentais. Os dois primeiros poderiam-se aplicar perfeitamente ao eterno debate entre isolacionismo e reintegracionismo. O primeiro e óbvio “mudança ou mais […]

  • De sincretismos, conversões e circum-navegações

    Os que já imos indo para velhos aprendemos, na igreja e na escola, o mito de que o cristianismo se espalhou de abaixo para cima, por virtude do trabalho heroico de missionários, os quais teriam frequentemente padecido o tão desejado martírio das carnes como infame pagamento pela sua paixão. A realidade não deixa, pelo mero facto […]

  • El Sindicato del Espectáculo

    Ainda nunca descrevemos, e provavelmente não o façamos nunca, o processo surrealista e as cenas hilariantes que tivemos que padecer na Universidade de Santiago de Compostela por incorrer no grave pecado de ter redigido a nossa tese de doutoramento na versão mais internacional da nossa língua.

  • 小即是美 (Xiǎo jí shì měi)

    Diz-que na muralha chinesa há um epígrafe rertranqueiro que reza: “O pequeno é formoso”.

  • Da Arte do Bem Morrer

    Pouco antes do falecimento, o filósofo inglês Antony Flew, popularmente conhecido por ter enunciado a “falácia do escocês autêntico” [1], virou o casaco e passou de ser um dos mais rabudos defensores do ateísmo a se declarar teísta.

  • Boris se llamaba Lola

    Eu, sem ser grande fã do Boris, gosto do seu caráter provocador. Gosto de como se mofava subtilmente nas suas obras desses mesmos existencialistas com os que depois iria tomar-lhe um vinho a ritmo de jazz nas caves de Saint-Germain-des-Prés.

  • As Duas Marias

    Queremos hoje falar duma mulher de ciência. Chamava-se Maria. Com estes dados só, intuímos que o leitor estaria a pensar em Maria Skłodowska (1867 – 1934), mais conhecida pelo seu nome de casada, Marie Curie. E não admira, pois essa Maria foi a primeira cientista, homem ou mulher, em ser galardoada com dous prémios Nobel.

  • Raibeart Ruadh

    O Rob Roy (1817) de Walter Scott é um livro da chuva. Um livro desses que nunca tive vontade de ler. Peguei nele, um pouco ao chou, num chuvoso serão de férias. Gratíssima surpresa.

  • O Espírito Santo

    A Arta era uma weimaraner de pelo curto. Formosa mas um bocadinho gorda. Ter uma cadela de caça no pátio da casa é o que tem.

  • LibreOffice Calc

    Um dos componentes do pacote LibreOffice é a folha de cálculo denominada LibreOffice Calc. Devo confessar não gostar das folhas de cálculo. Não por nada, simplesmente porque acho serem programas particularmente abstrusos para o usuário final, que é uma forma de dizer que resultam abstrusas para mim. Porém, goste eu ou não, são ferramentas imprescindíveis para podermos organizar e analisar os dados e para elaborarmos, em base a esses dados, modelos matemáticos que nos ajudem a entender a realidade e a fazer projeções sobre o futuro.