Todos os artigos marcados como "A Galiza como Tarefa"

  • belos cadáveres

    Ecoa, de Oscar Wilde a Sid Vicious, passando por James Dean, a quem a cultura popular terminou por atribuir, o dito de roda queimada e no future: Viva rápido, morra jovem e deixe um belo cadáver. Francamente se tivesse de fazer hoje, e após tão poucos e agitados anos, uma descrição simples do momento atual […]

  • Estudos galegos e Lusofonia no século XXI

    Um modo distinto de entender a Galiza é o da Galiza como parte fundamental da comunidade supranacional da Lusofonia. Isto vai além daquilo a que muitos se têm referido ao falarem das relações da cultura galega com a Lusofonia. Eu estou a falar da cultura galega como cultura lusófona de pleno direito e não só das relações ou interferências pontuais que esta pode estabelecer com a Lusofonia como elemento periférico.

  • porta para o exterior – resenha

    Demorei em ver. Mas foi apenas por questões pessoais. Eu participara no filme e era uma das “personagens” entrevistadas. Mas o dia em que gravei, in extremis, era o dia, agitado, em que eu terminava de embrulhar todas as últimas cousas para nos ir de Rianjo, na Galiza. Era, de feito, o dia, a tarde tão crepuscular […]

  • paradoxo de andar por casa

    É, para andar por casa. A minha língua oral é uma ferramenta comunicativo-identificativa, de grupo, de clã, marcada socialmente, e matizada cultural e politicamente, pelas suas modulações, prosódia e itens léxicos definidores. Em qualquer parte do mundo, acontece o mesmo. As variantes diafásicas, diatópicas e diastráticas, os usos cultos, marcas regionais e registros são parte […]

  • debates por abrir

    Há um debate sem abrir, na Espanha e em países onde se rende culto à nação uma, indivisível, homógenea, uniforme. Em estados onde a cultura é fixa em nome da “Nação” e as línguas estão legisladas como obrigas para os cidadãos nos textos legais. No caso espanhol, destacadamente e numa clara hierarquia, no artigo 3 da […]