Disponível online o evento “Dramaturgias itinerantes” deste ano

O evento realizou-se sem público o passado 10 de novembro no Centro Camões de Vigo



dramaturgias-itinerantesO Centro Cultural Português do Camões, IP em Vigo (CCP-Vigo) coorganizou, pelo segundo ano consecutivo, com o Consello da Cultura Galega (CCG) e a Escola Superior de Artes Dramáticas da Galiza (ESAD) o programa “Dramaturxias itinerantes/Dramaturgias itinerantes”. A edição deste outono 2020 teve lugar no dia 10 de novembro, este ano no espaço do próprio Centro Camões.

Esta edição, que devido à atual situação de crise sanitária se realizou sem a presença de público, contou com as leituras dramatizadas das peças “Violência – fetiche do homem bom”, da dramaturga portuguesa Cláudia Lucas Chéu, apresentada pelo Eu.Experimento, Grupo Amador de Teatro do Centro Camões, e “Batallas”, da dramaturga galega Clara Gayo, que foi apresentada pelo grupo de teatro da ESAD.

Esta edição, que devido à atual situação de crise sanitária se realizou sem a presença de público, contou com as leituras dramatizadas das peças “Violência – fetiche do homem bom”, da dramaturga portuguesa Cláudia Lucas Chéu, apresentada pelo Grupo Amador de Teatro do Centro Camões, e “Batallas”, da dramaturga galega Clara Gayo, que foi apresentada pelo grupo de teatro da ESAD.

Para terminar, o evento contou ainda com um debate entre as autoras, que foi moderado pelo Dramaturgo e Professor da ESAD, Afonso Becerra, e cuja participação de Cláudia Lucas Chéu decorreu à distância, através de uma plataforma digital.

O projeto “Dramaturxias itinerantes/Dramaturgias itinerantes” surge em 2019 de uma parceria entre o CCG, o CCP-Vigo e a ESAD, tendo como objetivo estabelecer uma ponte entre as escritas teatrais galega e portuguesa para fomentar, através do diálogo cénico, um melhor conhecimento mútuo com vista a novos trabalhos futuros entre os dois lados da fronteira.


PUBLICIDADE