procura mecenas em verkami

“Nós. Xs inadaptadxs”, a Galiza LGBTIQ+ de onte e de hoje

A última proposta da Através Editora é um livro de autoria múltipla, que compila artigos, relatos e imagens



ilustraçom de Queixumes

ilustraçom de Queixumes

Mais de cem pessoas contruirom já no crowfunding que está em adandamento e no que se pode contribuir ainda aqui. A proposta de “Nós, xs inadaptadxs. Representações, desejos e histórias LGBTIQ na Galiza” é um livro que compila artigos, relatos e imagens. Umha novidade no campo literário galego, que tem assegurada a sua publicaçom já que em poucos dias atingiu o mínimo preciso para a ediçom, marcado em 2000 euros.

Porém, de se ultrapassarem novas metas económicas, acrescentaram-se recompensas. E neste momento estam perto de se alcançar os 3000 euros de aportaçom coletiva. Ao conseguir-se chegar ao orçamento ótimo, a qualidade do produto será de maior tiragem e também qualidade; num formato de 15,5 x 21,5, capa dura, elementos gráficos a cor e ainda com láminas que acompanhem a publicaçom. Podem-se fazer aportaçons a partir de 18 euros, em diferentes packs com recompensas variadas.

Da organizaçom informam que a obra “está num processo de produção avançado e estará pronta para chegar ao mercado em junho, mês do Orgulho e das reivindicações LGBTIQ”. Ainda, consideram poder realizar lançamentos por todo o país com apresentaçons com performances e pequenos concertos.

Um livro diverso

A proposta, coordenada por Daniel Amarelo, da Através Editora, mistura distintos campos: artes cénicas, teatro, literatura, história trans, tradição popular, ativismo histórico, jornalismo, educação, ciências e medicina, estudos culturais, projetos em andamento, criação poética, estado das associações e coletivos em ativo, etc.

AUTORXS

Sobre a pegada do cuir nas artes, escrevem Gena Baamonde, Afonso Becerra, Xosé Manuel Buxán e Chus Nogueira.

Sobre os desafios que abre a diversidade sexual e de género, Candela Barro, Ana Ojea e Iria Veiga.

Desenham alguns percursos possíveis partindo da Galiza, na contemporaneidade transnacional, Danny Barreto, Xácia Ceive e Ângelo Merayo.

Sobre referências históricas, conta-se com as achegas de Carlos Callón, Daniela Ferrández, Mario Regueira e Antón Lopo.

Para as relações entre poesia e sexualidades participam Jesús Castro e Andrea Nunes Brións.

Finalmente, fai-se um mapa dos coletivos e associações em ativo por boca de ARELAS, Avante LGBT, Coletivo Agrocuir da Ulloa e Nós Mesmas.

Ademais, participam Alexandre Folgoso com fotografias e Marinha Longa com ilustraçons. A autora dos desenhos e da capa é Andrea Álvarez.

 

 


PUBLICIDADE