Modelo Burela ganha o prémio Mil Primaveras ao melhor projeto estabilizado

A convocatória nasce da CTNL para reconhecer os projetos que fomentem o uso e prestígio da língua galega



Equipa de Proxecto Neo e Grandes Vozes do Nosso Mundo, programas parte do projeto Modelo Burela.

Equipa de Proxecto Neo e Grandes Vozes do Nosso Mundo, programas de Modelo Burela.

A passada semana, os Prémios Mil Primaveras revelaram os projetos premiados. O júri teve de escolher entre 47 programas apresentados para as seis categorias estipuladas na convocatória. Os premiados foram Modelo Burela –como Melhor projeto estabilizado–, Falemos de ti e de min –como Melhor projeto novo–, Desafío 48h –pela sua Comunicação e impato–, [email protected] como Projeto mais inovador–, Eu presumo de galego –como Melhor projeto destinado à mocidade– e GCiencia, como Melhor projeto num âmbito setorial.

Entre os premiados destaca o Modelo Burela, um projeto de planificação linguística e intervenção educativa nascido em 2004 com o fin de “transformar os usos linguísticos habituais na comunidade escolar e no seu ambiente social mais imediato”, explicam desde o certame. Um dos principais eixos do projeto é a acolhida linguística como estrategia de integração social, implicando a sociedade e o âmbito educativo na promoção da diversidade cultural, principalmente no âmbito da Lusofonia. Hoje em dia, após de mais de 15 anos de percurso, os principais activos do Modelo são os programas de rádio Proxecto Neo e Grandes Vozes do Nosso Mundo, ambos orientados à divulgação de cultura galega no marco da Lusofonia. Além disto, destacam desde os Prémios, o projeto também inclui outras ações como “intercâmbios educativos com centros com realidades linguísticas semelhantes, programas de atenção à diversidade ou intervenções destinadas à cidadania”.

Os Prémios Mil Primaveras não gozam de dotação económica e consistem na difusão dos programas e projetos através dum ato público de entrega que terá lugar em Ponte Vedra o 21 de setembro. O júri esteve formado por Daniel Romero Rodríguez (técnico de normalizaçao linguística do Concelho de Fene), Rosario Pérez Magdalena (técnica do Centro de Documentación Sociolingüística de Galicia), Ana Iglesias Álvarez (investigadora e docente na Universidade de Vigo) María Yáñez Anllo (jornalista e diretora da revista digital Vinte) e Anxos Sobriño Pérez (presidenta da CTNL).


PUBLICIDADE

  • abanhos

    O modelo Burela, tinha que estar implementado em bem mais lugares, porque ele é realmente bom, e tem atrás o bom siso e a inteligência de Bernardo Penabade