Jornada em Compostela sobre a transmissom familiar da língua

O centro social Gentalha do Pichel organiza amanhã as VI Jornadas de Análise para o Ensino Popular: A Herdança Negada



jornadas de analise para ensino popular gentalha do pichelMais umha vez, a Comissom de Defesa da Língua da Gentalha do Pichel organiza na cidade de Compostela as VI “Jornadas de Análise para o Ensino Popular”. Começará esta sexta-feira às 18 horas, no centro social de Compostela. As jornadas, que nascêrom no ano 2011 com o objetivo de gerar pensamento e debate em torno da iniciativa das escolas Semente, centram-se este ano nas experiências e desafios envolvidos no processo da transmissom familiar da língua.

Para gerar um debate profundo e vivo, abrirá o programa Marcos Abalde, mestre, poeta, dramaturgo e ativista da Semente. A sua conferência é intitulada ‘Trauma psicossocial em contextos de perda de língua e terror de Estado. A funçom reparadora do galego‘, onde explorará as sequelas da violência estatal através das gerações nas crianças galegofalantes. Abalde foi ganhador do Premio Álvaro Cunqueiro de teatro em 2011, convocado pelo IGAEM, por A Cegueira. Também autor de Canibalismo, Xudite, A saga de Iacobsland e Oito epitafios por Troia, peças que também receberam distinções. Como poeta, ganhou em 2016 o Premio Lueiro Rey com Exhumación e antes, em 2014, o Fiz Vergara, por Oenach. O seu trabalho centra-se na recuperaçom da memória histórica, a defesa dos direitos nacionais da Galiza e a construçom de espaços para a transformaçom social como a cooperativa Rexenerando.

A última achega do dia será às 19.30 horas com a mesa de debate ‘Quando a transmissom encontra obstáculos decisivos‘. Estarám presentes a professora do Departamento de Pedagogia e Didática da Faculdade de Ciências da Educaçom da UDC Renee de Palma Ungaro e a catedrática de Sociolinguística da Universidade de Heriot-Watt (Edimburgo) Bernadette O’Rourke. Especializada na construçom social da marginalizaçom dentro e fora das instituições educativas, Ungaro falará sobre ‘A transmissom em contextos de minorizaçom: da comunidade hispana dos EUA ao caso galego‘. Pelo seu lado, O’Rourke disertará sobre ‘Neofalantes ou como re-iniciar a transmissom quando se salta umha geraçom‘ e do papel da linguagem na construçom das diferências e desigualdades sociais, pondo o foco no caso particular do irlandês e o galego.

Por último, o sábado 6 de abril o trabalho começará com o grupo de trabalho ‘Experiências de transmissom familiar na Galiza do século XXI‘, um encontro de mães e pais galego falantes dinamizado por O’Rourke e Alejandro Dayán, doutorando em Sociolinguística na mesma Universidade Heriot-Watt. Ambas apresentarám as suas conclussões do encontro às 17 horas, tam só meia hora antes da palestra ‘A transmissom familiar das línguas de imigraçom na Catalunya‘, lecionada por Carme Junyent. A professora de Linguística na faculdade de Filologia da Universidade de Barcelona explicará as suas pesquisas no campo das línguas ameaçadas, desde uma perspetiva de antropologia linguística e línguas da imigraçom na Catalunha. Para finalizar as jornadas, a historiadora e técnica de língua basca Malores Etxebarria apresentará ‘Etxeak du giltza/A chave está na casa: umha experiência municipal para impulsionar a transmissom familiar da língua em Hernani‘.


PUBLICIDADE